Gays - Festas de fim de ano em família VI - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa R√°pida


Festas de fim de ano em família VI

Ver todos os Contos Eróticos de mrpr

Referência (ID): 1416
Festas de fim de ano em família VI

Chegamos na casa de Thiago após um breve silencio super desconfortável meu namorado me oferece agua ao entrar me entrega o copo e se senta na ponta oposta do sofá que eu estava e liga a tv. Sentado em silencio com um bico enorme e de braços cruzados permanece sem olhar para mim.
_ Serio que me trouxe aqui para ficar ai com essa cara amarrada?
Thiago nem me respondeu e eu detesto quando ele faz isso, me ignora.
_ Se é para ficar assim vou embora!
Eu disse me levantando do sof√°.
_ N√£o vou te levar agora, estou cansado!
_ N√£o estava te pedindo, vou sozinho.
_ Seu pé ainda não esta totalmente curado, não pode ir.
_ Isso não é da sua conta!
_ √ą sim porque voc√™ √© meu namorado.
_ Não parece! Você não confia em mim, sabe que estou passando por um momento difícil e a pressão so vai aumentar la em casa e em vez de me dar apoio e carinho você briga comigo e fica emburrado?
Thiago olha para mim , vem ate mim pega em minha mão se senta o que faço também agora um ao lado do outro e com minha mão entre as suas e olhando nos meus olhos ele diz:
_ Eu confio em você, eu te amo, imagino pelo que esta passando apesar de nunca ter passado por isso, mas há de concordar que não é fácil para mim ver meu pequeno sair de um quarto depois de estar trancado com o cara que foi seu primeiro ainda mais sabendo que este cara é seu primo e estava pelado, so de pensar já me sobe um negocio aqui dentro.
_ Calma meu amor, te juro que n√£o aconteceu nada. O Marcio √© meu primo, mas tudo que aconteceu entre nos foi no passado meu presente √© voc√™! Seguimos nossas vidas hoje ele mora a quil√īmetros em outra cidade tem uma namorada e eu estou aqui com voc√™.
_ Desculpa, mas n√£o consigo confiar nele.
_ Não precisa, você tem é que confiar em mim.
_ Você tem razão, é insegurança minha porque te amo e não quero te perder.
_ N√£o vai! Te prometo.
Disse dando um beijo em Thiago.
_ Estou todo suado amor, vou tomar um banho.
_ Mas eu gosto deste teu cheiro de macho suado.
_√ą? gosta?
Diz Thiago tirando sua camisa e me beijando.
Tiro a minha camisa e cheiro seu pescoço seu peito levanto seus braços e cheiro as axilas de meu namorado então tiro sua bermuda e a minha.
_ Seu safadinho!
_ Estou morrendo de saudades suas, do teu gosto, do teu cheiro!
Digo eu beijando e cheirando e lambendo meu namorado.
_ Eu também já não me aguentava mais só na punheta, estava quase indo a sua casa.
_ Serio?
_ Sim iria fazer como nas historias pular o muro e bater em sua janela para que você abrisse eu entrasse no seu quarto para nos amar.
_ Hoooo meu príncipe!
_ Vem vou te levar para nosso ninho de amor meu princezinho lindo!
Thiago me pegou no colo e me levou ate sua cama me soltou e veio por cima de mim, beijando todo meu corpo.
_ Vou te dar tanto prazer, te amar tanto que vai chegar tão cansado em casa que vai querer só dormir e seu primo nem terá chances com você.
_ Seu bobo!
_ Não vou dar a menor chance para aquele cara levar você embora, esta decidido eu vou na sua festa!
_ Como? Não tínhamos combinado deixar para falar com meus pais mais para frente com calma?
_ Vou como amigo assim não precisa dizer que estamos juntos nem se assumir agora. Disse que seus pais gostaram de mim não foi? Eu não tenho parentes, moro sozinho acha que eles se recusariam a receber um órfão em pleno natal?
_ Isso tudo é só para vigiar meu primo para ele não em atacar na frente da família?
_ Isso é para eu ficar ao lado do meu anjinho lindo que amo muito, comer as comidas gostosas que sua mãe faz, fazer mais amizades com meu cunhado preferido, tentar uma aproximação com meu sogro e assim eles ficarão tão encantados comigo que vão querer sempre minha presença na casa e na família deles e logo serei o genrinho querido.
_ kkkkk só você mesmo!
_ E claro, dar um chega pra la naquele seu primo tarado, porque você é todo meu!
Thiago começou a chupar forte em meus mamilos os deixando vermelhos, desceu para meu cacete e se virou de forma a ficarmos de lado na posição de 69 ele em meu membro e eu no dele começamos a chupar lamber, beijar nossas virias cacete e saco. Thiago me chupava mais intensamente que das outras vezes tive que pedir para ele ir mais devagar para que eu não gozasse logo.
_ Não importa quero que você goze, goze muito, varias vezes meu anjinho!
Disse molhando o dedo em sua boca com saliva e enfiando em meu cu mamando meu pau, nossa que tes√£o eu estava sentindo custava a me concentrar para chupar seu pau sentindo as ondas de prazer que meu namorado me proporcionava.
Thiago me colocou de quatro abriu minhas nádegas e agora lambia meu rego e enfiava a língua em meu cu enquanto eu gemia segurava forte o lençol me contorcendo prazer enquanto meu namorado beijava e mordia cada uma das abas de minha bunda e dava tapinhas.
Thiago foi ate seu guarda roupa e trouxe o lubrificante e os preservativos vestiu, me lubrificou e começou a penetração sempre me acariciando o corpo, minhas costas, meu peito, apertando meus mamilos, beijando minha nuca. Me penetrava de lado, deitado sobre mim, ficou em pe enquanto eu estava deitado me fez ficar em pe também, de frente de costas.
Transamos por horas e gozamos varias vezes, par√°vamos descans√°vamos um pouco e depois de alguns carinhos mais tranquilos Thiago voltava a me penetrar novamente, sentei rebolei cavalguei, acho que usamos toda a gama de posi√ß√Ķes que conhec√≠amos e ate fui ativo com Thiago. Bem carinhoso fui penetrando meu amor aos poucos enquanto ele apertava os olhos e respirava fundo, ele n√£o era acostumado e mesmo eu tendo s√≥ treze cent√≠metros e n√£o sendo muito grosso ele dizia sentir um certo desconforto no inicio, muito lubrificante e carinhos depois j√° estava todo dentro. Me inclinei sobre seu corpo e o beijei. Thiago foi relaxando, me beijando, respirando ergui meu corpo e iniciei o movimento de vai e vem. Aos poucos fui acelerando de m√£os dadas eu penetrava meu amor sentindo seu calor interno, seu anos apertando meu pau que o invadia ate que n√£o mais aguentei e esporrei o pouco de porra que ainda me sobrara depois de tantas ejacula√ß√Ķes . Deitei sobre Thiago e ficamos acariciando um ao outro.
Mais tarde tomamos banho juntos e depois fomos a um lanchinho comer. Est√°vamos bem novamente, Thiago sorrindo, brincando fazendo suas piadinhas me fazendo rir, parecia que nossos problemas tinham desaparecidos nem me lembrava mais deles ate ouvir meu nome de uma voz que n√£o era de Thiago.
_ Maxuel então ai estão vocês!

Continua...

Autor: Mrpr2
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Er√≥tico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

√öltimos Coment√°rios

  • √≥timo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • (quatro, sete) nove, dois, doze, meia, q... Mais...
  • √≥timo conto..sempre que escuto fico puto... Mais...
  • The Catholic missionaries and other reli... Mais...
  • Have a look at my blog post; st patrick'... Mais...
  • No issue - obtain st patrick's day t shi... Mais...
  • Thanks for a marvelous posting! I defini... Mais...
  • I have to thank you for the efforts you ... Mais...
  • Gostaria que vc me passasse o contato de... Mais...
  • So de anapolis 0 Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner