Gays - Festas de fim de ano em família V - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa R√°pida


Festas de fim de ano em família V

Ver todos os Contos Eróticos de mrpr

Referência (ID): 1415
Festas de fim de ano em família V

Fui feliz para meu quarto pensando que la encontraria la meu namorado Thiago ao mesmo tempo um pouco intrigado de como ele tinha convencido minha m√£e a deixa lo me esperar sozinho la, j√° que n√£o era do feitio de minha m√£e deixar que visitas entrassem nos quartos.
Abri a porta do meu quarto e a primeira visão que tenho é dele deitado na minha cama com uma toalha amarrada na cintura com o corpo ainda um pouco molhado, mas não era o meu namorado.
_ O que esta fazendo assim no meu quarto?
_ Esperando meu priminho querido ora! Não vai vir aqui me dar um abraço e matar as saudades do seu primão?
_ J√° pensou se fosse minha m√£e que tivesse entrado ou ela estivesse comigo?
_ Eu ouvi você chegando quando sai do banheiro e a conversa toda sabia que viria só, por isso nem me troquei. Vai dizer que não gostou da surpresa?
_ Não, não gostei e pode se vestir antes que minha mãe apareça aqui e tenha que explicar...
_ Explicar o que? Que eu acabei de tomar banho e estou me trocando?
Disse Marcio meu primo de 22 anos, moreno, forte, sempre teve o corpo desenvolvido e depois que ele entrou na academia então ficou com o corpo todo torneado sem exageros e sim já tivemos um caso. Marcio, Jonas e eu crescemos praticamente juntos, mas há uns três anos o pai de Marcio foi transferido para outra cidade levando toda a família e desde então não tínhamos nos encontrado mais. Marcio, Jonas e eu estávamos sempre juntos, mas quando meu irmão começou a trabalhar passei a ficar mais tempo com Marcio e como sempre fui carente e um pouco inocente acabei me deixando levar por seus carinhos então ele foi meu primeiro em tudo ou melhor quase tudo. Marcio me deu meu primeiro beijo, meu primeiro boquete tanto em mim quanto nele e também foi o primeiro a me penetrar, mas nunca permitiu que eu o penetrasse. Thiago também prefere ser mais ativo, mas já fui ativo com ele umas três vezes.
Marcio veio chegando mais perto sua toalha se desprendeu e caiu no chão e ele nem ligou seu cacete estava duro e apontando para mim, 17 cm grosso, foi difícil as primeiras vezes, mas quando o cara quer consegue ser bem paciente e carinhoso e Marcio era assim quando lhe convinha.
_ Marcio, não! Eu não faço mais essas coisas e você também não devia.
_ Porque? Somos primos cara é só um carinho especial entre primos.
_ E a Rafaela?
_ Esta vendo a Rafaela aqui? Ent√£o relaxa e deixa o resto com seu prim√£o aqui que estou cheiro de saudades.
Marcio esticou a m√£o e girou a chave trancando a porta eu j√° estava encostado na porta com as m√£os abertas j√° sentindo seu peito, suas m√£os j√° estavam em meu rosto e seus l√°bios carnudos se aproximavam do meu rosto.
_ N√£o!
Falei com tom de voz baixo para minha mãe não ouvir, mas forte, enérgico empurrando com os braços meu primo saindo dali e indo para perto de minha cama.
_ O que esta acontecendo Maxuel? Não gosta mais de mim? Esta namorando alguém?
_ Não, claro que não só acho que não devíamos fazer isso, somos homens, primos e você tem uma namorada eu não me sentiria bem com isso.
_ Relaxa priminho tenho tudo sob controle, você esta tenso, parece nervoso. Deixa eu fazer uma massagem nessa sua pele branquinha, a tia disse que você machucou o pé vou fazer uma massagem começando por ele que você vai enlouquecer.
Disse Marcio passando a língua nos lábios dando uma mordidinha sacana e abrindo um sorriso safado com aqueles dentes brancos e perfeitos vindo em minha direção andando lentamente quando ouvimos minha mãe bater na porta, tentar abri la e me chamar.
_ Maxuel porque a porta esta trancada? Tem visita para você na sala.
Meu coração disparou não sabia o que fazer com meu primo ali pelado em minha frente tentei falar, mas a voz não saiu então ele respondeu minha mãe abrindo um pouco a porta se escondendo atrás dela após pegar a toalha rapidamente no chão e tornar a enrola la na cintura.
_ Desculpa tia acabei de sair do banho, tenho o habito de trancar a porta la de casa para não acontecer de ninguém me pegar desprevenido.
_ Claro esta certo, vocês agora já são homens feitos não pegaria bem mesmo. O Maxuel esta ai?
_ Sim esta, Max sua m√£e esta chamando.
Disse meu primo com a maior cara de pau do mundo e enquanto eu saia o safado passou a m√£o em minha bunda.
Cheguei na sala e la estava ele sentado no sof√° me esperando levantou assim que me viu entrar pela porta, Thiago.
Minha mãe passou direto para a cozinha dizendo que traria a agua que havia oferecido a Thiago aproveitei e não resisti e o abracei forte, mas logo o soltei para evitar embaraços.
_ Você esta bem?
Me perguntou Thiago me olhando com um olhar de desconfiança, eu conhecia aquele olhar ele sempre fazia quando estava desconfiado de algum amigo meu ou de quando eu dizia que ia para algum lugar sem ele.
_ Estou bem, mas me parece que você não o que ouve? Aconteceu alguma coisa?
Neste momento Marcio entra na sala com um calção azul escuro curto largo e uma camiseta regada colada ao seu corpo bem marcada. Thiago olha para ele, olha para mim volta a olhar para meu primo com cara de poucos amigos Márcio estende a mão e o cumprimenta Thiago que aperta a mão de meu primo olhando fundo em seus olhos senti ali um clima tenso.
_ Prazer Marcio, primo do Max.
_ O prazer é meu sou o Thiago, AMIGO do Max.
Respondeu Thiago dando um √™nfase com a voz um pouco mais grave em ‚Äúamigo‚ÄĚ, neste momento minha m√£e entra com a agua amenizando um pouco o clima.
_ Aperto forte.
_ Desculpa sou segurança, cumprimentamos assim os amigos exagerei? Você parece forte.
_ Obrigado, fazemos o que podemos para manter o corpo sempre em cima sabe como é? Mas assim de boa o aperto achei firme estilo de gente decidida gosto disso.
_ Sim sou bem decidido do que eu gosto e quero.
Disse Thiago que depois olhou para mim, mas voltando a olhar intensamente nos olhos de Marcio novamente.
_ Ent√£o vamos Thiago?
_ Para onde?
Me respondeu Thiago ainda encarando Marcio.
_ Vem logo!
Sai puxando Thiago para fora
_ M√£e vou ali com o Thiago e j√° voltamos.
_ Onde vocês vão? Posso ir junto?
_ Ali é rápido já voltamos.
J√° est√°vamos no port√£o quando Thiago me pergunta:
_ Para você esta me levando?
_ Vamos para sua casa n√£o tem como conversarmos aqui.
_ Você aguenta ate minha casa é perto, mas não é tanto assim.
_ Pega minha bicicleta la no fundo.
Enquanto Thiago me levava mudo para sua casa pedalando a bicicleta eu sentado no cano j√° que eu n√£o tinha garupeira pergunto a meu namorado.
_ Você esta calado, o que aconteceu?
_ Nada.
Disse seco.
_ Esta assim por causa do Marcio? N√£o gostou dele ne?
_ Nem conheço o cara Maxuel.
_ Maxuel? Voc√™ n√£o me chama assim. Para com isso Thiago n√£o precisa ficar com ci√ļmes.
_ Não Maxuel? O cara mal chegou e você já estava trancado com ele no quarto, eu ouvi muito bem sua mãe perguntar o porque a porta estava trancada, TRANCADA!
_ Não foi nada demais Thiago, eu tinha saído com meu irmão para comprar algumas coisas para minha mãe e quando cheguei o Marcio já estava em casa tomando banho, daí ele foi trocar de roupa queria que ele trocasse de roupa com a porta escancarada?
_ N√£o, no banheiro sozinho trancado, n√£o ficar fazendo hora no seu quarto pelado.
_ Por favor Thiago, acha que eu estava fazendo alguma coisa com meu primo no quarto com minha m√£e em casa?
_ Se esqueceu que você me contou que esse seu primo foi seu primeiro?
Eu e minha boca grande! Verdade logo quando come√ßamos a namorar em uma daquela conversas de como foi sua primeira vez, onde, com quem acabei falando demais e revelando que eu tinha ficado com Marcio e que ele era meu primo, na √©poca pareceu tudo normal e Thiago n√£o esbo√ßou ci√ļmes. Deixei bem claro que meu envolvimento com Marcio tinha sido coisa do passado e n√£o havia mais nada entre nos, mas parece que ver Marcio perto de mim fez com que Thiago n√£o s√≥ lembrasse da historia como despertado o sentimento de ci√ļmes dele. Thiago era ciumento eu j√° sabia disso sempre que me via com rapazes que ele se sentia amea√ßado eu tinha que lidar com muito cuidado com a situa√ß√£o.

Continua...

Autor: Mrpr2
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Er√≥tico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

√öltimos Coment√°rios

  • Wonderful article! We will be linking to... Mais...
  • Tarado por zoofilia... Mais...
  • Fiquei muito excitada quero muito uma mu... Mais...
  • Sou Neg√£o tbm sou do Rio de Janeiro me c... Mais...
  • oi, adorei o conto, como fa√ßo pra ser tr... Mais...
  • When a motion was subsequently raised to... Mais...
  • Vontade de chupa buceta Mais...
  • Uma porcaria! Perdi um tempo precioso le... Mais...
  • Oi delicia me manda seus contos Aventure... Mais...
  • Nove oito oito quatro quatro zero seis o... Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner