Gays - Morando com o corno e sua mulher - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa Rápida


Morando com o corno e sua mulher

Ver todos os Contos Eróticos de mrpr

Referência (ID): 1389
Morando com o corno e sua mulher
Meu nome é Anderson tenho 24 anos sou branco, tenho cabelos castanhos claros, olhos mel, poucos pelos no peito porem um pouco peludo na barriga, pernas e braços e um dote de 17 cm não circuncidado. Morava em uma casa com mais três amigos de faculdade, porem do nada tudo mudou.
Luiz concluiu o curso e voltou para sua terra. Mario perdeu o emprego e como o seguro desemprego estava no fim e sem conseguir arrumar trabalho resolveu trancar a faculdade e voltou para a casa da mãe em sua cidade natal e o Lucio arrumou um namorado em outra cidade com fogo no rabo juntou suas coisas e foi morar com ele.
Fiquei desesperado, pois não iria conseguir pagar todas as despesas sozinho tinha ate o fim do mês para arrumar um novo lugar e alguém para rachar as despesas. Foi conversando onde eu trabalhava que um amigo do trabalho Jorginho, disse que eu poderia ir morar em sua casa com a mulher. Alegre, divertido, Jorge tinha 45 anos, media 1,60 de altura, bem peludo nos braços, pernas, barriga e peito, não era careca, mas tinha entradas fundas, troncudinho, barrigudinho, pernas e coxas grossas devido ao futebol. Jorginho era casado e por isso fiquei em duvida se aceitava ou não então Jorginho me chamou para um almoço em sua casa no sábado assim eu conhecia sua esposa Sara.
Chegando na casa de Jorginho no sábado fui recebido por Sara de 35 anos, branca cabelos castanhos, 1,70 de altura, seios e bunda médios. A esposa de Jorginho preparou uma deliciosa lasanha que aproveitamos tomando cerveja gelada, Sara me parecia ser uma mulher bem de boa e Jorginho o brincalhão de sempre conversamos sobre vários assuntos e por fim acertamos minha estadia por um período de um mês como experiência.
Segunda feira após o trabalho faltei a faculdade para realizar minha mudança levei meus poucos pertences e coloquei tudo no quarto que Denis havia me cedido. Jorginho e sua esposa sempre dizendo para eu ficar a vontade, pareciam não se importar realmente com minha presença não contendo seus beijos calientes nem suas caricias ousadas. Sempre que sua esposa passava por perto Jorginho lhe dava um tapinha na bunda e ela saia rindo. Jorginho tinha a mania de apertar os mamilos dos colegas e em mim não era diferente, mas fazer isso na própria esposa na frente dos outros? Pois é, ele fazia e o mais impressionante era que Sara não se importava e achava ate engraçado, juntos os dois pareciam adolescentes cheio de fogo.
Ja fazia uma semana que eu estava na casa de Jorginho ele sempre andando pela casa apenas com um calção bem curto que quando sentava decido suas coxas grosas sumia ficando aquele pacotão entre suas pernas. Sara também gostava de usar roupas bem curtas geralmente um short que ao abaixar mostrava seu fio dental e top deixando sua barriguinha de fora. Minha sorte e que Sara era gostosa, bom mais ou menos, pois tinha que me controlar ou disfarçar minha ereção com a almofada, isso quando os dois não começavam a se beijar ardentemente no sofá praticamente iniciando uma transa, meu pau quase estourava a cueca e eu ia para meu quarto.
_ Ue Anderson você tem alguma cicatriz que não gosta de mostrar?
_ Não porque? Nesse maior calor e você ai de camisa, tira isso rapaz.
_ Não Jorginho tudo bem, nem esta tão calor assim.
_ Iiii meu bem acho que o garoto esta com vergonha de você.
_ Por minha causa? Se for pode ficar tranquilo Anderson, eu sou a caçula de seis irmãos todos homens. Viviam praticamente pelados dentro de casa isso quando não tinha toalha no banheiro e saiam pelados kkkk.
_ Tudo bem então.
Diante daquela situação resolvi relaxar e tirar minha camisa e claro que Jorginho veio como abelha no meu apertar meus mamilos deixando os acesos. E ria feito moleque. Sentou se ao meu lado e pediu a esposa que trouxesse cerveja para nos, nem adiantou eu recusar insistiram ate eu aceitar, vez ou outra eu pegava Sara olhando para mim enquanto Jorginho gesticulava contando algo e colocava a mão sobre minha coxa no começo logo tirava, mas vendo que eu não reclamava cada vez deixava mais tempo chegando algumas vezes ate a dar uma alisadinha em minha coxa. Não estava acreditando que aquilo estava acontecendo, comecei a pensar um monte de coisas levantei e fui na cozinha beber agua.
Quando voltei vejo Jorginho sentado no sofá e sara em cima dele de frente para o marido passando a cara em seus seios passei direto para o quarto de pau duro. Na segunda feira tinha esquecido um trabalho para ser entregue na faculdade geralmente vou direto do trabalho, mas desta vez tive que passar em casa quando entro dou de cara com Sara sem sutiã diz que pensou que fosse o Jorginho que estava chegando, digo que vim na frente para pegar um trabalho e nem o esperei. Sem tampar os seios como se estivesse vestida, Sara continua seu caminho em direção a cozinha diz que estava no banho e tinha que ver como estava o assado no forno fui em meu quarto peguei meu trabalho e fui para a faculdade.
Cheguei da faculdade e passei para o banheiro tomar um banho logo escuto bater na porta, era Jorginho pedindo para entrar, estava com voz de quem havia bebido.
_ Desculpa ai cara fui bater uma pelada e acabei esticando com umas geladas estou apertadasso. Jorginho entrou tirou seu cacete para fora, não era grande, mas bem grosso, mijou feito um cavalo e enquanto balançava o pau olhava para o meu, fiquei sem graça e me virei de costas. Jorginho ficou um pouco mais e saiu.
Na quarta feira geralmente chego mais cedo da faculdade e quando entro em casa pego Sara fazendo um boquete em Jorginho que naturalmente fala rindo que eu tinha pegado a mulher com a boca na botija, Sara senta ao lado do marido passando a mão na boca rindo olhando para mim com cara de puta, eu peço desculpas deixo as coisas em meu quarto e vou para o banheiro tomar banho.
Já de banho tomado e vestido vou comer algo na cozinha. Jorginho me chama para sentar na sala para assistir ao jogo com ele e a esposa. Sara esta sentada no sofá de dois lugares com os pés ocupando todo o espaço Jorginho que esta sem camisa diz para eu deixar de vergonha tirar a camisa que esta uma noite quente bate no sofá maior dizendo para eu sentar ali ao seu lado. A sala esta no maior cheiro de sexo. Não demora muito para ele começar a comentar o jogo gesticular e colocar a mão em minha coxa. Mas como estou há algum tempo sem uma transa sentir aquela mão me alisando faz meu pau ficar duro tento disfarçar com a mão procuro uma almofada, mas Sara esta com algumas e as outras atrás de Jorginho.
Jorginho vê o volume entre minhas pernas sorri e apalpa meu pau por cima do calção.
_ Olha amor tem gente que está precisando descarregar kkkkkk
Fico sem graça.
_ È mesmo amor.
Diz Sara.
_ Eu na sua idade trepava todos os dias, apesar que não mudei muita coisa não né amor?
Pergunta a esposa Jorginho massageando meu pau ainda dentro do calção e eu sem saber o que fazer constrangido, mas ao mesmo tempo com tesão, querendo tirar a mão de Jorginho dali, mas estava muito bom.
_ Nossa esta duro mesmo hem? Deve estar ate doendo ele preso ai, vamos soltar o bicho.
Disse Jorginho tirando meu pau para fora, eu não estava acreditando que aquilo estava acontecendo mais incrédulo foi quando ele olhou para a esposa com meu pau na mão e disse:
_ Olha amor retinho e duro do jeito que você gosta, quer provar?
Jorginho mal terminou as palavras e Sara já estava em meio as minhas pernas abocanhando meu cacete e o que era ainda mais incrédulo com o próprio marido conduzindo sua cabeça para uma garganta profunda que quase me fez gozar logo de cara.
Eu estava nervoso, tenso e ao mesmo tempo muito excitado louco de tesão era muito louco nunca tinha me acontecido algo semelhante aquilo. Jorginho agora com a mão na nuca da esposa dizia:
_ Vai safada não era isso que você queria hem? Chupar meu amigo? Agora engole cachorra chupa o pau duro desse puto.
Sara gemia chupava lambia meu cacete e dizia.
_ Era isso mesmo que eu queria amor e esta delicioso, olha como sua putinha mama gostoso, olha eu chupando o pau do seu amigo!
Pela calma que os dois faziam demonstravam que aquilo não era a primeira vez, pelo jeito meu amigo gostava de ver a esposa transando com outro e perceber isso me fez relaxar, larguei todo o preconceito de lado eu so queria aproveitar aquela boquinha safada super profissional no meu pau.
Sara passou a lamber meu saco, colocava as duas bolas na boca e tirava, lambia em baixo do meu saco e aquilo era muito bom.
_ Ta gostoso safada?
_ Muito amor, quer experimentar também meu corninho?
Mais uma surpresa Jorginho caiu de boca em meu cacete e agora ele e a esposa me chupavam. Sara no meu saco e Jorginho feito uma puta mamava meu cacete. Sara subiu e agora os dois dividiam meu cacete e se beijavam chupando ele.
_ Já transou com algum casal?
Me perguntou Jorginho.
_ Não, nunca!
Respondi.
_ Quer comer a xoxota da minha esposa?
Disse Jorginho ficando em pe atrás de sua esposa também em pe colocando a mão dentro do seu shortinho.
_ Se não tiver problema.
_ Problema não, mas tem uma condição...
Disse Jorginho e completou Sara:
_ Vai ter que comer meu marido também.
_ Olha comer eu como os dois, mas não vai rolar eu dar não.
_ Ok vamos para nosso quarto? É mais confortável.
Disse Jorginho já indo para o quarto, Sara pegou minha mão e foi na frente me levando rebolando sua bunda.
Ao chegar no quarto Jorginho mandou eu me deitar na cama enquanto beijava e alisava o corpo de sara que se despia das minúsculas peças que usava. Sara pediu para eu deitar com a bunda bem na beira da cama eu reforcei o aviso que não iria dar.
Relaxa garoto ninguém aqui vai te comer!
Deitei e sara montou em mim com sua buceta depilada em minha cara mamava o meu cacete e o do marido em pe entre minhas pernas. Jorginho alisava minhas pernas e Sara masturbava e mamava nos dois enquanto eu chupava sua buceta.
Depois disso sara me mandou deitar no meio da cama começou a cavalgar em mim e a mamar no cacete do marido que ficou em pe em cima da cama, depois deitou sobre mim com a buceta encaixada no meu pau e o marido a penetrou o cu, estávamos fazendo uma dp em sara que gemia feito louca sem se importar com a altura dos gritos e gemidos.
Todo aquele movimento, gemidos e putarias faladas por Jorginho gozei, Jorginho socou mais um pouco e gozou no cu da esposa que já tinha gozado minutos antes.
Sara saiu de cima de mim e arreganhou as pernas, Jorginho caiu de boca na buceta da esposa sugando sua buceta esporrada com minha porra e ainda deu uma mamada em meu cacete já meia bomba e depois voltou para a esposa que acabou gozando com a língua do marido em sua buceta e seus dedos no cu.
Então Jorginho disse:
_ Vou trazer uma agua para gente para a segunda rodada quero sentir esse cacete atolado no cu ainda essa noite!
Dito e feito. Depois de descansarmos um pouco Jorginho e a esposa começaram a putaria novamente lambendo e beijando meu corpo e trocando beijo entre eles. Quando meu pau ficou duro Jorginho mais que depressa montou e começou a rebolar em meu cacete, subia, descia e rebolava. Nunca tinha comido o cu de um homem antes e quer saber é bom do mesmo jeito que o de mulher. Jorginho pediu para mudar de posição Sara se deitou ele a penetrou e mandou eu o penetrar o que fiz de pe. Eu metia em Jorginho que comia a esposa, suávamos e gemíamos.
_ Isso mete, mete gostoso seu putão safado! Come meu cu enquanto eu meto na buceta da minha mulher!
_ Ta gostando corninho, de ser enrabado pelo macho que comeu sua esposinha?
_ Muito safada, como e gostoso o cacete desse novinho, como ele mete bem! Você curtiu sentir o pau dele na sua buceta?
_ Muito!
_ Quer mais?
_ Quero, meu corno safado!
Jorginho se deitou na cama com a cabeça para os pés da cama onde eu estava, sara montou nele com a buceta em sua cara e mandou eu meter nela, meti no rabo de Sara enquanto Jorginho chupava sua buceta a fazendo se contorcer de tezão enquanto chupava no seu pau. Quando meu pau escapuliu Jorginho pegou chupou e colocou na buceta da esposa e chupava meu saco e o que saia da buceta da esposa ate eu gozar la dentro e Jorginho tomar minha porra com o gozo da mulher.
A partir deste dia virei amante fixo dos dois e ate hoje transo praticamente todos os dias, as vezes como so Sara outras vezes apenas Jorginho, mas a maioria dos dias os dois juntos. Ainda não dei e nem tenho vontade, mas acabei chupando seu cacete o que começou uma vez que eu estava chupando a buceta de sua esposa por baixo dela e o sacana enfiou seu cacete.


Autor: Mrpr2

Curtiu? Já aconteceu algo parecido ou vive algo semelhante? Comente , vote, participe!
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Erótico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

Últimos Comentários

  • Esse conto me deixou toda molhadinha mor... Mais...
  • What's up, just wanted to say, I loved t... Mais...
  • dlc adorei vem dar pra quatro negao Mais...
  • Quero muito...sou casada, loira, alta, e... Mais...
  • Hi mates, good post and fastidious argum... Mais...
  • I amm actually happy to read this webpag... Mais...
  • Este tal de Edgar se ainda não deu o cuz... Mais...
  • O resto desta estória Mais...
  • In a earlier weblog, I mentioned the not... Mais...
  • Fantastic beat ! I would ike to apprenti... Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner