Heterosexuais - NA AUSÊNCIA DA LUZ, OS DESEJOS SE EXALAM - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa R√°pida


NA AUSÊNCIA DA LUZ, OS DESEJOS SE EXALAM

Ver todos os Contos Eróticos de leticialuccheze

Referência (ID): 1588
NA AUSÊNCIA DA LUZ,
OS DESEJOS SE EXALAM

Inesperadamente o rompimento brusco, o balan√ßar acelerando as batidas card√≠acas e o sil√™ncio de p√Ęnico, entre olhares que n√£o se encontram, √© quebrado por uma voz masculina.
---Isso já aconteceu com você antes? --- perguntou ele.
---Não e você?
---Uma vez só e era apenas uma queda de energia que logo voltou.
---Ser√°!? O que tem l√° embaixo? --- perguntou ela.
---Só o poço...
Silêncio.
---Mas não se preocupe, estamos bem firmes nos cabos de aço! O que você faz de bom? --- perguntou ele.
---Eu trabalho e estudo.
---E eu só tentava chegar em casa.
---Eu sou professora e você trabalha com quê? --- perguntou ela.
---Sou garoto de programa, você se importa?
---N√£o! O que fez hoje?
---Estava com uma amiga.
---Conta aí...fazendo o que!?!
---Eu a conheço têm uns dez anos. --- falou ele.
---Hum...
---Ela estava nos E.U.A. e chegou ontem.
---Uma amizade é sempre bem vinda. Posso fazer uma pergunta pessoal!? --- perguntou ela.
---Sim claro!
---Por que resolveu ser garoto de programa?
---Porque eu gosto muito de mulher.
---E daí? Eu também gosto muito de homem e mesmo assim não sou garota de programa.
---Ah, eu curto! Gosto de conhecer mulheres diferentes, de outros países, outras línguas... principalmente as línguas delas. --- falou ele.
---Lindinho!
---Quantos anos você tem?
---Trinta e dois e você?
---Vinte e três! Você já ficou com algum garoto de programa?
---Não e você já ficou com alguma mulher de programa?
---J√° sim!
---E como foi? --- perguntou ela.
---Foi com uma conhecida minha, a gente sempre fica. √Č √≥timo, ela √© muito...voc√™ sabe...
---Isso d√° dinheiro?
---Eu ganho muito bem! Você tem namorado, é casada, ou sei lá o quê?
---Nenhum e você?
---Também não! --- falou ele.
---Quanto você costuma cobrar?
---Cobro cento e cinquenta, duzentos, duzentos e cinquenta. Agora para empresárias e mulheres de deputados o preço salga. E têm aquelas especiais, que faço por prazer!
---Iniciou nessa √°rea j√° tem quanto tempo?
---Tem três anos!
---Que pé é esse?!!! --- perguntou ela.
---Pé! Onde pé?
---Lindinho, só tem nós dois aqui nesse breu, então o pé é seu!
---Ah, desculpa, sabe que nem percebi...
---Está bom, mais voltando ao assunto, então você é bom no trem, faz de tudo?
---O que é fazer de tudo pra você? --- perguntou ele.
---Anal, vaginal, oral, lugares diversos, posi√ß√Ķes diversas e acess√≥rios etc..
--- Qual desses você mais gosta?
---Todos! Sem preferência! Qual a sua altura? Estou perguntando somente a altura heim?
---Eu tenho um metro e setenta e oito. Ele você quer saber? Desculpa tá!
---Só sua altura está bom!!! Eu tenho um e setenta. --- falou ela.
---O que você faz quando está com um homem?
---As preliminares são fundamentais e você?
---Eu chupo bem gostoso, até elas se contorcerem na minha boca. Passo a língua por todas as curvinhas e retas, terminando no seu rabinho.
---Sabe, que eu ia me dar bem nessa profiss√£o!!!
---Por que você se daria bem? --- perguntou ele.
---Sou safada como você! E sem cobrar levo os homens às alturas, imagina se cobrasse.
---O que você faz que levam eles às alturas?
---Segredo!!!
---Fala pra mim vai...
---Digamos que sei muito bem, como usar os recursos do corpo.
---Como assim?
---Sei onde, como e quando empregar a língua, as mãos, as unhas, os seios, os fios do cabelo, a voz... --- falou ela
---Que delícia.... Como o homem deve ser pra você?
---Me basta apenas, que ele tenha algo na cabeça. A de cima viu!!!
---Como s√£o os seus seios?
---Lindinho você né! Curioso nem um pouquinho.
---Ah não! Está bom, fazer o que né! Onde você gostaria de receber um pau bem gostoso? Na vagina, no rabinho, ou na boca??? --- perguntou ele.
---Em todos os lugares, porque se faz muito em um, o outro fica na falta. Então em um mesmo ato sexual, as entradas têm que variarem. E onde você mais gosta de colocar?
---Eu gosto de colocar ele numa bocetinha bem gostosa, molhadinha e depois num rabinho quente! Você gosta que ejaculem em você?
---Podem ejacular onde quiserem, na minha bunda, na minha barriga, nos meus seios e se for na minha boca, eu engulo tudinho e peço mais! --- falou ela.
---Você é demais! Demais! Você se masturba com frequência?
---Não gosto de masturbação; pois ela não me satisfaz. Masturbação faz é aumentar mais a minha vontade. Prefiro mesmo um homem com um pênis vivo e quente me fodendo por todas as minhas entranhas. Gosto de beijos e que me pegue! E você se masturba muito? --- perguntou ela.
---N√£o muito e pra falar a verdade, agora estou com ele aqui na m√£o. Se importa?
---Não me importo; pois na ausência da luz, os desejos se exalam e a intimidade se apresenta em forma de liberdade. E o que você está fazendo com ele na mão? Conte-me!
---Estou acariciando a cabeça, que lacrimeja de vontades, só no ouvir a sua voz. Você gosta que ele entre tudinho na sua bocetinha? --- perguntou ele.
---Que enfie tudo e se não der uma doidinha, não tem graça!!!
---E no cuzinho, você deixa entrar tudinho também?
---Ou é tudo, ou é nada e não pode faltar nem um pedacinho dele!!!
---Que gostosura...
---Faz o seguinte...
---O quê?
---Esfregue as suas mãos uma na outra, até que o atrito as esquentem. --- falou ela.
---Est√° bom.
Chapi...chapi...chapi...
---Agora passe a língua lentamente, várias vezes sobre a palma de suas mãos.
---Hummm...isso é bom.
---Feche a m√£o quente e √ļmida devagarzinho, sobre o seu pau e movimente o prep√ļcio pra cima e pra baixo. Lentamente, imaginando ser a minha boca.
---Hum...que tesão...assim vou ejacular... Mas antes, eu quero meter na sua pomba, até ela transpirar de êxtase. Aí coloco na sua boca, você o chupa sem parar e retorno a vagina.
---Desse jeito ficarei com os lábios vaginais inchados, de tanto você meter! Mas...sabe que isso é bom, muito bom!!
---Ai, estou ficando louco aqui! N√£o quer sentar o seu furico na minha vara? --- perguntou ele.
---O que faria, se eu começasse a sentar em seu ferro? --- perguntou ela.
---Chuparia o seu pescoço, enquanto apertava os seus seios ferozmente. Você gosta que te fode com força?
---Com muita força!
---E gosta que passe alguma coisa no cuzinho primeiro? --- perguntou ele.
---N√£o, tem que ser no seco! Mais que tal, ao meter no meu rabo, enfiar dois dedinhos na minha boceta simultaneamente? E quando for colocar o caralho na minha boceta introduzir um dedo no meu √Ęnus?
---Você me deixa todo excitado! Estou quase, pra te atacar e te foder toda!!
---Olha, que pode ser que eu te ataque primeiro! --- falou ela.
---Você tem vontade de transar com mulher?
---Não, o meu negócio é homem! E quando tiver outra parada da G.L.S., eu estarei no meio dos gays, com um faixa bem grande escrito: Não há nada melhor do que homem!!!
---Me conta suas fantasias!
---Não tenho fantasias, porque pra mim, a palavra fantasia é muito fictícia e passa uma ideia, de que nunca se realizará. E os meus desejos são reais e bem concretos.
---Ent√£o quais s√£o os seus desejos? --- perguntou ele.
---Com dois homens e com vários casais em troca. E você?
---Tem muita coisa que quero fazer ainda!
---O que, por exemplo?
---Como você, tenho vontade de ficar com mais de uma pessoa. Quero uma mulher e mais outro homem, mas nada de homo; pois o meu negócio é mulher. O outro cara é só pra intensificar o ato em animalesco e poder sentir o prazer dela, fluindo pelos poros da sua epiderme! Fico só na expectativa de eu, uma mulher e mais um homem; nos transformando em um só, no sumo das estocadas e gemidos arfantes!
---Isso é bom! Ai...nem me deixe imaginar! --- falou ela.
---J√° pensou, eu e outro cara fodendo a sua boceta e o seu cuzinho ao mesmo tempo? Os dois enfiando profundo!
---Não faz isso comigo que é judiação.
---A pena Gata, é que deveria ter ficado mais um homem aqui, preso conosco! E se tivesse...
---Que barulho foi esse?
---Veio l√° de cima! --- falou ele.
---No mínimo, devem estar tentando tirar a gente daqui, ou tentam ligar a energia.
---Afastem, que vou abrir o alçapão e estou descendo. --- falou uma voz masculina.
Pam, catibum.
---Quem é você? ---perguntou o garoto de programa massageando o pênis no escuro.
---Sou o zelador e vim ajudá-los. Essa falta de energia, já aconteceu ontem também, mas era domingo e não tinha ninguém. Eu já liguei para a empresa que fornece energia e eles já estão a caminho. E eu pensei, que chegando até vocês, poderíamos voltar pelo mesmo caminho que fiz. Mas percebi, que o retorno é muito mais difícil e perigoso. Creio, que devemos aguardar a volta da energia, ou o corpo de bombeiros
---E como sabe que o corpo de bombeiro vai aparecer? --- perguntou ele encostando pela segunda vez o pé no pé dela.
Ouvi-se um suspiro ardente dela.
---Deixei sobre aviso, o outro zelador, caso não retornasse em uma hora. Disse que ele ligasse para o corpo de bombeiro. E agora fico aqui no aguardo com vocês! Do que estavam falando mesmo?



Letícia Luccheze.












































[email protected]
www.facebook.com/Let%C3%ADcia-Luccheze -173002122860743/?ref=bookmarks
www.leticialuccheze.com
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Er√≥tico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

√öltimos Coment√°rios

  • Very good! Mais...
  • I can see that your page probably doesn'... Mais...
  • Heya are using Wordpress for your site p... Mais...
  • Thank you a lot for sharing this with al... Mais...
  • It's the best time to make somme plans f... Mais...
  • Hey! Someone in my Myspace group shared ... Mais...
  • My partner and I stumbled over here diff... Mais...
  • Genuinely when smeone doesn't know then ... Mais...
  • boa tarde, Michael Fritz..gostei e me ex... Mais...
  • generic prednisone: https://canadian-pri... Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner