Orgias - Paraíso Tropical - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa Rápida


Receba os Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner

Paraíso Tropical

Ver todos os Contos Eróticos de claudia2011

Referência (ID): 412
Adoramos o Nordeste e em outubro de 1996, fomos passar as férias na cidade de Natal no Rio Grande do Norte e alugamos uma casa na praia de Búzios que fica aproximadamente 16 km de cidade de Natal.
Como é um período de baixa temporada na região, o pessoal nativo prefere ficar nas praias mais próximas a cidade, como por exemplo Ponta Negra, Praia do Meio, Praia dos Artistas, etc..., e como conseqüência ficávamos a maior parte do tempo sozinhos com a praia completamente a nossa disposição e deserta durante a semana e com pouquíssima freqüência nos finais de semana.
Aproveitávamos então para fazer as maiores loucuras possíveis, todo dia transávamos e andávamos completamente nus a beira do mar.
Quem curtia nossas sacanagens eram alguns operários da construção civil que estavam trabalhando ali próximo e que nós desde o primeiro dia em que chegamos e começamos com as sacanagens fizemos de conta que não os estávamos vendo.
Quando começávamos a chegar na beira da praia era uma correria só, todos eles se escondiam nos prédios, buscando o melhor lugar para ver o nosso showzinho particular.
Tínhamos como hábito também caminhar todos os dias pela beira do mar no início da manhã e no finalzinho da tarde, passando por diversas outras praias maravilhosas, como Pirangi, Cotovelo, Ponta Negra, etc...
Nesse trajeto encontrávamos diversos turistas de passagem ocasional por estes locais e aí que me veio a idéia.
Imaginei como poderia ser bom ser paquerada, cantada e possuída naquele paraíso, me dava a maior tesão ao imaginar que poderia ser possuída por um desconhecido que depois eu nunca mais veria, falei sobre meu desejo com o Roberto que prontamente topou a brincadeira e acertamos todos os detalhes.
Combinamos que no dia seguinte eu iria fazer a caminhada como se estivesse sozinha e ele viria atrás para me dar cobertura se desse algo errado, ele também traria a filmadora caso pintasse algo diferente ele registraria
Na manhã seguinte coloquei uma mini tanga enterrada no rabo que fiz questão de puxar mais ainda para dentro, ficando aparecendo os cabelinhos e os grandes lábios da minha chaninha, bem como ficou um fio minúsculo cobrindo meu rabo. Coloquei ainda uma saída de praia de renda e fomos ao passeio.
Não precisei ir muito longe, a uns 800 metros de Búzios tinha um barzinho com cadeiras e mesinhas na areia e este local estava bastante movimentado.
Havia alí um grande grupo de turistas, alguns andando de pedalinho, outros de Jetski, outros simplesmente bebendo e conversando.
Quando eu passei ví que comentaram alguma coisa sobre mim e ao olhar para o lado ví um rapaz do grupo que deu uma olhada que me fez tremer da cabeça aos pés.
Ele era lindo, moreno, olhos verdes, coxas grossas, peito cabeludo, nariz e rosto perfeitos foi tesão a primeira vista de ambos os lados e eu resolvi ficar por ali mesmo.
Não demorou muito e ele estava sentado ao meu lado, demorou menos ainda para estarmos brincando dentro da água e ele começar a me agarrar e bolinar.
Eu estava toda arrepiada de tesão, me esfregava nele como se estivesse no Cio. Ele me apertava, me beijava, me agarrava por trás e esfregava o cacete que já estava completamente duro no meu rabo. Eu por minha vez fazia tudo para colaborar e estava completamente alagada de tesão. Como não podíamos fazer muita coisa ali naquele lugar e como não tínhamos dúvidas do que queríamos fazer, resolvemos caminhar pela beira do mar e procurar um local mais sossegado onde pudéssemos ficar mais a vontade.
Não precisamos ir muito longe, a uns 800 metros de onde estávamos tinha um local entre as pedras que estava completamente deserto e nesse local se formavam algumas piscinas naturais, sendo este o local escolhido para ficarmos a vontade.
Deitamos em uma daquelas piscinas e começamos a nos beijar, ele enfiou a mão por dentro da minha tanguinha e começou a dedilhar meu grelinho, aproveitou ainda e tirou a parte de cima do meu biquíni me deixando com os seios de fora e começou a sugá-los com tesão e volúpia.
Por minha vez tirei o cacete dele para fora e comecei a punhetea-lo e enfiei tudo na boca.
Ficamos longo tempo naquela bolinação deitados naquele lugar maravilhoso e ele meteu em mim de tudo que foi maneira de frente, de costas, papai e mamãe, sentei em cima do cacete dele e por último ele meteu carinhosa e vagarosamente no meu rabinho me levando a orgasmos imensos.
A experiência foi maravilhosa e valeu cada segundo que passamos juntos, depois fui me embora e não mais o encontrei, como lembrança ficou somente a fita que Roberto gravou discretamente a uma distancia razoável, mas que nos dá uma grande tesão quando assistimos.
Também conhecemos um casal com quem tivemos alguns relacionamentos eróticos e que nos mostraram diversos locais muito bonitos e desconhecidos dos turistas em geral. Com esse casal realizamos diversos passeios de Buggy pelas praias do Litoral Norte e Sul de Natal.
Num desses passeios enquanto nos dirigíamos a Genipabu, perguntamos ao motorista se ele não fazia passeios alternativos, e se não conhecia alguma praia de naturismo ou locais desertos e afastados onde pudéssemos fazer nudismo.
Ele prontamente e com a maior cara de safado se prontificou a nos levar a alguns locais que conforme ele mesmo nos comentou era desconhecido dos turistas em geral, pois era um local muito afastado e somente eram levadas ali pessoas que procuravam alternativas “diferentes de passeio”.
Ele nos levou então a um pequeno riacho de água doce que era formado de uma grande vertente, e o fato mais incrível disto tudo é que estava situado em cima de uma duna de areia muito alta.
Quando lá chegamos tiramos a roupa e tomamos banho nus, nós e o outro casal, o motorista ficou na dele como se nada tivesse vendo, mas eu notei que de modo discreto e continuo ele nos observava com muito interesse.
Depois ele nos levou a uma praia linda e completamente deserta pois era bem afastada das praias convencionais, novamente tiramos a roupa e entramos para a água. Nesse local ninguém era de ninguém eu chupava o nosso amigo e o Roberto metia na sua esposa e o motorista ficou sentado dentro do Buggy somente nos observando.
Notei que ele estava sentado no banco da frente e fazia alguns movimentos conhecidos com o braço, então saí da água e fui até o Buggy, tive uma bela e grande surpresa pois nosso amigo estava com o cacete de fora se masturbando. E como era grande e grosso, parecia uma garrafa de cerveja com uma bela cabeçona vermelha.
Eu adorei a visão e não podia deixá-lo naquela situação e então fui na direção dele agarrei aquele cacetão passando a alisá-lo depois comecei a passar a língua na cabecinha... Aí ele não resistiu e entregou os pontos e o convidei para entrar na água conosco, ele relutou um pouco e eu então o ajudei a tirar o calção e camiseta e o levei para dentro da água conosco. Eu e minha amiga começamos a disputar quem colocava o monstro na boca enquanto o seu marido metia em mim e o Roberto metia nela.
Depois sentei em cima do cacetão, rebolando e assumindo dentro de mim aquela coisa enorme, tive muitas dificuldades para acomodar o monstro e parecia que estava sendo desvirginada outra vez, sentia o gozo chegando em formas de espasmo e sentei de uma vez só sobre o cacete forçando a entrada de um golpe só. Senti que havia sido arrombada, lágrimas me escorriam dos olhos, como se não bastasse o Roberto veio por trás de mim e enfiou o cacete no meu rabinho, ate encher meu reto de esperma.
Depois o Roberto me colocou sentada sobre o cacete dele e me arreganhou toda deixando meu rabinho desprotegido e aberto para que o nosso amigo enfiasse todo o cacetão em mim.
Ele encostou a cabeçona com carinho e forçou, o esperma do Roberto facilitou a entrada, pois estava bastante lubrificada...eu sentia arrepios de tesão ... senti quando meu ânus se dilatou... senti quando ele conseguiu por a cabeçona para dentro... senti que meu rabo estava sendo rasgado...senti ele começar a enfiar vagarosa mas firmemente... a lubrificação ajudava ... eu sentia que minhas preguinhas estavam dilatadas ao máximo... a dor era deliciosa e insuportável... senti quando o saco encostou nas minhas coxas e ele começou um movimento de vai e vem sincronizado com o Roberto e senti o gozo vir aos poucos... intenso ... violento... gozei...gozei...gozei... até sentir me faltarem as forças... Senti quando ele encheu meu rabo com uma quantidade inacreditável de esperma que escorreu pelas minhas coxas.
Quando ele tirou o cacete de mim, meu rabinho sangrava e parecia que não tinha mais pregas nenhuma e eu pensei que teria que ficar uns bons dias sem poder usá-lo, ledo engano no mesmo dia ainda foi usado mais vezes, por todos eles, e também no dia seguinte fui empalada novamente.
Este motorista se tornou nosso amigo e fizemos muitas viagens e festas com ele antes de virmos embora, fizemos muitas loucuras no Buggy, em praias ou outros locais desertos, em nossa casa e na casa de nossos amigos e de amigos dele...
Ficamos exatamente 32 dias de férias naquele paraíso e esperamos voltar lá tão logo seja possível, para matarmos a saudade do lugar e rever nossos amigos. Hoje recordando e conversando analisamos as possibilidades e vimos quanta coisa deixamos de fazer... Quantas oportunidades deixamos passar por medo ou receio...
Claudia – claudiaputinha2[email protected]
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Erótico. Registe-se, é gratuito.
nopic

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

Últimos Comentários

  • Me chame no whats 0 sou novinha mas gara... Mais...
  • Nossa MT gostoso seu conto . gatas me ch... Mais...
  • adorei mesmo acredita assim e que e. a m... Mais...
  • Heʏ there! This is my fіrst vosit to yοu... Mais...
  • analfabeto Mais...
  • Pah se fores corno manso deixa rolar mas... Mais...
  • Me add pf eu quero falar com vc e ter um... Mais...
  • Muito bom...mas há algumas divergências ... Mais...
  • Meu whatssap. Mais...
  • Gostei.... Mais...