Gays - Te amei, amo e sempre vou te amar -4- A casa de Augusto. - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa Rápida


Te amei, amo e sempre vou te amar -4- A casa de Augusto.

Ver todos os Contos Eróticos de mrpr

Referência (ID): 1338
_ E então esta pronto Santiago?
Diz Augusto ao chegar na sexta a noite para me buscar para irmos a sua casa, me beija me da um cheiro em meu pescoço me elogiando dizendo que estou muito cheiroso.
_ Sim só vou pegar minha necessaire com minhas coisas pessoais kkk.
Chegamos à casa de Augusto, como seu carro tem os vidros fume creio que ninguém percebeu que eu estava la dentro Augusto abriu a garagem e só sai do carro la dentro. Simples e aconchegante, mas tinha algo que não se encaixava, talvez fosse apenas por eu estar me sentindo deslocado ali pela primeira vez, mas pelas coisas que Augusto dizia sobre a mãe a casa não era nada do que eu imaginava.
_ E então o que achou da casa?
Disse Augusto me abraçando por trás ao fechar a porta e me dando beijos em meu pescoço.
_ Bonita, confortável, diferente do que imaginei.
_ Diferente?
_ Sim os moveis, a decoração não parece morar uma pessoa como sua mãe aqui.
_ Entendo, na verdade estes moveis foram escolhidos pela minha ex, pensei que minha mãe não aceitaria, mas acho que a vontade do filho ser hetero foi maior que o apego pelas suas coisas ate mesmo a casa morávamos em outro bairro minha ex preferiu aqui por ficar mais perto da mãe dela, mas não se preocupe ela sabe da minha opção se é que se pode chamar assim e não se intromete em minha vida, já esta inclusive casada.
_ Melhor assim ne? E fotos? Não vi fotos da sua mãe ou sua. Minha mãe tinha varias fotos, lembrancinhas, “bebelos” pela estante, paredes.
_ Acho que é uma das primeiras vezes que te ouço falar da sua mãe.
_ Foi sem pensar... Desde que eles descobriram minha sexualidade bom, so quero que saiba que eu entendo seu lado precavido.
_ Que bom, bem não somos muito de fotos eu ainda tiro algumas, mas deve ter percebido que não sou muito fã, mas tenho um álbum la dentro quer ver?
_ Verdade ja tinha notado, nas suas redes sociais praticamente não há fotos suas e nunca deixa eu postar as nossas.
_ Minha mãe então muito menos e sobre as nossas fotos sempre há alguém para ver algo que não tem, fazer uma piadinha e não se sinta excluído da minha vida por isso, pode ver que não posto foto junto com nenhuma outra pessoa também.
_ Verdade, nem mesmo com sua mãe.
_ Nossa hoje você esta mesmo curioso para ver fotos hem?
_ Não... é que pensei que sua intenção era me mostrar um pouco mais da sua vida pessoal, mas também não quero ser invasivo.
_ Desculpa é que sou bem reservado mesmo e estou me esforçando para ser o mais transparente possível com você. Mas não quero falar da minha ou da sua mãe agora vem aqui que quero aproveitar cada minuto com você.
Augusto me abraçou e nos beijamos, nos acariciamos.
_ Vamos pro quarto?
_ Não vai me levar para um tour pela casa?
_ A casa não é grande não há muito para se ver, mas será um prazer te mostrar tudo.
_ Vou só tomar uma água.
_ Vou te levar a cozinha. Bom como você pode ver è bem simples não há muitos acessórios pois minha ex não era muito de cozinhar e como minha mãe já esta de idade quando me separei decidi que continuaríamos pedindo comida aqui na cantina que tem perto.
_ Mas e as crianças? Seus sobrinhos não vem muito aqui? Não fica caro?
_ Não, eles almoçam na escola de la vão para suas atividades extracurriculares e a noite geralmente comemos um lanche ou compro alguma coisa na cantina.
_ Não é algo muito saudável.
_ Concordo, mas é a correria ne?
_ Vou tirar essa roupa e ficar mais a vontade,
_ Vou terminar a agua e vou ao banheiro.
_ Fica no corredor primeira porta. Estou te esperando no meu quarto é so seguir no corredor em frente.
Bebi agua, achei o banheiro e aproveitei para novamente escovar os dentes e fui ao encontro de Augusto.
Seguindo em frente o corredor quando me deparei com três portas escolhi uma e antes que minha mão tocasse a maçaneta para abri la.
_ NÃO! Esta porta não, O que pensa que esta fazendo?
Achei estranho Augusto gritar daquele jeito comigo, um tom de autoridade que nunca tinha usado antes. Me senti como se fosse um ladrão sendo apanhado no ato do furto. E como um ladrão me virei com cara de assustado com as mãos abertas e para cima.
_ Talvez não tenha sido uma boa ideia eu ter vindo.
Disse abaixando os braços, me virando para o lado que eu tinha vindo e saindo com agilidade. Augusto vem e segura a minha mão me impedindo de continuar a andar me viro para contestar e puxo meu braço o que ele me impede.
_ Desculpa é que este é o quarto dela, da minha mãe sabe. Este aqui é o meu, este é o das crianças. Minha mãe fez questão de montar um quarto para elas se sentirem a vontade.
Puxo meu braço e desta vez Augusto me solta.
_ Acha realmente que precisava de todo este escândalo por conta disso? E outra você tem filhos?
_ Na... Não. Claro que não são meus sobrinhos apesar que os trato praticamente como se fossem meus. Me desculpa olha, esta sendo um sonho ter você aqui, saiba que você é o primeiro namorado que trago aqui e com tudo isso imagina como estou nervoso.
Certo tudo bem.
Disse eu com os braços cruzados segurando minhas coisas. Augusto veio para mais perto colocou a mão em minha cintura por trás e me trouxe para a frente da porta do quarto das crianças abriu e me mostrou o quarto.
_ Também sem fotos.
_ Você realmente esta querendo ver fotos hoje hem?
_ Desculpe geralmente nas casas dos meus clientes tem muitas fotos, assim como a casa onde cresci na minha infância e quando vamos montar uma casa ou apartamento modelo os decoradores sempre colocam porta retratos de modelos dizem que da sensação de humanização.
_ Entendo. Bom venha conhecer o meu e já te aviso não há fotos espalhadas.
Abri um sorrisinho
_ Assim esta melhor, não quero te ver tenso, quero que se sinta a vontade aqui como eu me sinto em seu apartamento.
Augusto me levou ao seu quarto entrei e ele me pergunta o que eu achei.
_ Hum simples seu quarto, você é bem organizado.
_ Obrigado, prefiro assim bem clean não gosto de quarto entulhado cheio de moveis, mas chega de falar sobre casa, decoração que agora a única coisa que eu quero é você!
Augusto me abraçou por trás me dando beijos na nuca, me cheirando, mordendo minha orelha, me virou me deu um beijo demorado carinhoso.
_ Não sabe o quanto esperei por este momento, te ter aqui nesta casa, sonhei muito com isso.
_ Esta na hora do sonho virar realidade.
Vagarosamente Augusto foi tirando minha roupa me dando vários beijos em cada parte que era descoberta, tirou a sua me deitou na cama e me cobriu de beijos, fizemos um 69 bem carinhoso e gostoso, Augusto se encaixou por trás de mim e de ladinho colando seu peito em minhas costas me penetrou mexendo sua cintura fazendo movimentos de vai e vem, depois disse que queria gozar olhando meu rosto para guardar para sempre aquele momento na memoria me colocou de frango assado e bombou cada vez mais rápido gozei primeiro em seguida Augusto que deitou se sobre mim e ficamos assim ate nossas respirações voltarem ao normal. Dormi com Augusto acariciando meu corpo e meus cabelos.
_ Não... não... nãaaaaooooooo!!!!!!!
_ Calma, eu estou aqui, você esta protegido, vem ca.
Augusto me puxa de encontro ao seu peito e me abraça forte me acalentando.
_ Desculpa eu não queria...
_ Eu sei, eu sei calma já passou. Bom tirando esses últimos momentos de pesadelo você conseguiu dormir ao menos um pouquinho bem?
Perguntou Augusto acariciando meus cabelos ainda me abraçando na cama.
_ Sim lindo e você?
Respondi retribuindo um selinho. Na verdade não dormi direito, sono leve por toda a noite despertando varias vezes que no final acabei dando um leve cochilo exausto e tendo o pesadelo com Rafael novamente.
Foi uma das melhores noites da minha vida tendo você cheiroso assim aqui do meu lado. Vou comprar um pão fresquinho para nos, vai querer mais alguma coisa?
_ Não, não costumo comer muito de manhã.
_ Dizem que o café da manhã é a mais importante do dia.
_ kkk È eu sei, mas vou ficar só no pãozinho e café mesmo.
Augusto se aproxima me da um selinho na boca e um beijinho em minha testa, me faz um carinho no rosto e pergunta:
_ Vai ficar mais um pouquinho ai na cama?
_ Vou ficar mais um pouquinho quando chegar me chame.
_ Ok beijo.
Augusto já vestido foi comprar o pão fiquei mais um tempinho na cama e me levantei, peguei minhas coisas e fui ao banheiro ao sair passei pela porta do quarto misterioso da mãe de Augusto e fiquei parado na porta tentado a abri lo.

Continua...

Autor: Mrpr2
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Erótico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

Últimos Comentários

  • adoro ler contos de mulheres safadas Mais...
  • (quatro, sete) nove, dois, doze, meia, q... Mais...
  • Interessante como é possível muitos home... Mais...
  • delicia era tudo que eu queria que minha... Mais...
  • adorei a puta da sua esposa tbm quero Mais...
  • vc e uma casada bem safada e tesuda pois... Mais...
  • sou moreno adoro vc whatsapp add solteir... Mais...
  • Casal do Df procura quem tem local e cão... Mais...
  • Ótimo conto... Adoro mulher safada que g... Mais...
  • Ótimo conto... Adoro mulher safada que g... Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner