Gays - Meu Pedreiro Porcão - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa R√°pida


Meu Pedreiro Porc√£o

Ver todos os Contos Eróticos de araujo1975

Referência (ID): 1680
Pedreiro Porc√£o
Data: 28/12/2018 03:40:07
Assuntos: Homossexual, Gay, Sexo, trabalhadores, pedreiro, construção, Fetiches, suvaco, cc, sebo, pau sujo, chulé, mijo.

Essa é uma histórica verídica que aconteceu ontem, sábado, 29 de fevereiro de 2016. Tive uma experiência fodástica e muito gostosa com um Pedreiro bem porcão! Fazia um tempo que eu tentava investir nele, mas ele fazia jogo duro!
Ele √© um moren√£o bem escuro, quase negro, mas tem tra√ßos e apar√™ncia de negro mesmo! Ele se chama Juvenal (fict√≠cio), tem 45 anos, 1,80, forte, n√£o √© muito musculoso, mas tem o corpo definido! Tem bigod√£o, barbona, peito peludo, suvac√£o pelud√£o, pentelhada que √© uma mata s√≥! Ele √© um caboclo de um interior aqui de Pernambuco, veio pra cidade em busca de oportunidade de trabalho, e encontrou na profiss√£o de Pedreiro a solu√ß√£o para se manter e vez ou outra, enviar alguma ajuda para a fam√≠lia no interior! Ele mora num quartinho alugado numa rua pr√≥xima √† minha! E recentemente ele assumiu uma obra perto da minha casa! Sempre que eu passava em frente √†quela obra, eu o via trabalhando, lindo, sempre suado, √†s vezes sem camisa, s√≥ de cal√ßa e botas, √†s vezes com a farda completa! √Č uma farda azul daquelas t√≠picas de pedreiros: cal√ßa azul, camisa azul de manga comprida, botas apropriadas e meias! Logicamente, sua roupa est√° sempre suja! Cara, eu viajava nesse macho toda vez que eu passava por l√°! E eu ficava olhando pra ele e pra rola dele que fazia um volume considerado sob a cal√ßa! Logicamente, ele percebia o meu interesse e, com isso, ele passou a corresponder com olhares sacanas e √≥timas apalpadas no seu pacote entre as pernas! Mas eu n√£o tinha coragem de me aproximar! Ficamos umas duas semanas nesse jogo de olhares, e ele pegava no pau e eu s√≥ olhava e, no m√°ximo lambia os bei√ßos, deixando ele saber a minha vontade de ter aquele pacote na minha boca!
Bem, ontem eu fui beber umas num bar aqui no bairro. L√° pelas tantas, eu j√° havia bebido v√°rias cervejas e j√° estava bem legal! Acho que era tipo meia-noite e meia quando vejo ele chegar! Ele tava usando a sua farda de trabalho toda suja e tava muito suado!
Ele me viu e foi direto se sentar na minha mesa! Fiquei surpreso com sua atirude, mas adorei!
Opa, beleza? Tu num si importa de eu mim senta cuntigo, n√©? ‚Äď disse ele, com um sorriso sacana e j√° se sentando na cadeira ao meu lado, que ele afastou e se sentou de pernas abertas com seu pacote de rola bem na minha vis√£o! Fiquei nervoso e s√≥ consegui falar, gaguejando:
- Blz! ‚Äď eu disse olhando pro volume no meio das suas pernas!
Adorei ele tomar essa atitude!
Daí ele viu que minha cerveja tava acabando e gritou pro garçom:
- Aé, fera, tráis uma cerva bem gelada e um copo pra mim!
Ele foi puxando conversa, falou que tava curtindo que eu ficava babando no pau e no corpo dele toda vez que eu passava e disse que tava mais do que na hora de a gente se entender!
- T√° mim intendeno, franguinho? ‚Äď disse ele apalpando a sua rola e com um sorriso de tarado!
- Sim, t√ī entendendo! Eh, qual teu nome? O meu √© Marcelo!
- Eu mim chamo Juvenal! Teu cu no meu pau! Ahahhaha! ‚Äď e soltou uma gargalhada gostosa!
Gelei!
Eu estava nervoso, mas n√£o conseguia parar de olhar pra ele e pra rola dele!
Ficamos conversando e toda hora ele apalpava e alisava a rola que já tinha começado a inchar dentro da sua calça.
E aproximando sua boca do meu ouvido, coloca sua m√£o na minha bunda apalpando e diz:
- T√° na hora da gente sa√≠ daqui! Paga a conta e vem cumigo! V√ī ti leva l√° na obra e ti mostra o que um macho di verdade fais cum um viadinho safado qui nem voc√™! Sei que tu t√° doidinha pra sinti minha rola todinha no teu rabo! Vem! ‚Äď disse ele se levantando!
Mais do que depressa eu chamei o garçon, paguei a conta e o acompanhei, muito nervoso e também muito excitado! Doido pra mamar sua rola e senti aquele macho gostoso me fudendo meu cuzinho na obra! Adoro obras, adoro pedreiros!
A obra ficava perto e no caminho ele falou:
- Olha discupa eu t√° assim todo sujo. √Č que sa√≠ da obra e vim direto pro bar! Tava doido pra tomar uma gelada e nem liguei di toma banho!
- Por mim tudo bem! Eu não ligo! Aliás, prefiro você assim, com a sua farda, todo sujo e suado! Adoro servir a um macho pedreiro suado e sujo, principalmente se for na obra!
Bom assim, purque eu nem tava mermo quereno toma banho! TU vai mam√° minha rola suja mermo, putinha! ‚Äď disse ele apalpando minha bunda e metendo o dedo no meu cu!
Eele me confessou que já estava sem tomar banho nem trocar de roupa há 3 dias trabalhando e bebendo cachaça! Adorei saber disso! Meu nariz já captava o cheirão forte que exalava dos seus sovacos desde que ele se sentou na minha mesa no bar! Eram três dias sem tirar do corpo aquelas roupas de pedreiro, meias e sapatos, incluindo a cueca! Enfim, tava todo porcão! E eu delirava só de imaginar a situação do corpo daquele macho!
Chegamos na obra! Entramos, ele trancou o portão, fomos pra aquele barraco cheio de ferramentas e cimento e tals, tinha até umas fardas e sapatos, tudo sujo, que eram dos outros pedreiros! E também havia um colchão bem velho no chão, no fundo do barraco, coberto por um lençol imundo e fedido!
Eu levei umas cervejas pra a gente beber e uma cachacinha pra ele e cigarros também.
Bom, brincamos até de manhã!
Cara, ele tava suad√£o, fedid√£o, bem porc√£o, cc forte nos seus sovacos peludos e suados, a rola dele preta, grossona tava cheia de sebo!
Daí ele me agarrou por trás, me encochando e esfregando sua rola dura na minha bunda, lambeu minha orelha esquerda e disse:
- Qué dizê que a putinha é chegada num macho porco?
Cara, ele ficou loucão com isso! Lógico que eu confirmei! Falei:
- Amor, quanto mais porco, mais gostoso! Vem cá que eu vou te dar um banho de língua no corpo inteiro!
Ele ficou mais louco! Me virou de frente, me agarrou e me beijou, esfregando a barba e o bigode na minha cara e no meu pescoço e enfiando a língua na minha boca e cuspindo na minha boca! E disse:
- √Č assim que tu gosta, n√© putinha? Pois tu vai faz√™ uma faxina caprixada nesse teu macho porc√£o!
Daí ele tirou a camisa dele, puxou minha cabeça e enfiou minha cara no suvacão peludo suadão e fedidão dele! Minha gente, foi tudo muito gostoso! Eu limpei os suvacos dele, o xulé dos pés, das meias e dos sapatos dele, chupei todo o sebão do cacete dele, e ele cuspia na minha cara e até me deu uns tapas de leve na cara e outros não tão leves na bunda!
Daí, ele me botou de quatro.
- V√ī aplic√° um tratamento nesse cuzinho que ele t√° precisano!
E chupou muito meu anel, enfiando os dedos! Depois se preparou pra metar a sua rolona! Confesso que fiquei com um pouco de medo, mas o tes√£o e a vontade de ter aquela jebona grossa e preta de 21 cm me dominavam!
E com esfor√ßo e uns minutos de empenho ele consegui enterrar toda aquela ferramenta dentro de mim! E me comeu gostoso! Mas, uma preocupa√ß√£o me veio nessa hora: confesso pra voc√™s que eu sempre procuro estar com o meu traseiro limpinho, pois n√£o gosto de passar cheque jamais! Mas desta vez eu estava desprevenido! At√© falei pra ele, pedi pra eu ir ao banheiro antes, mas ele falou que queria do jeito que tava! S√≥ sei que sujei a rola do cara todinha de merda. E ele nem a√≠! Olha, eu n√£o curto essa coisa de scat, mas era ele que tava se sujando e queria, ent√£o nem liguei! Cara, caguei geral na rola do pedreiro! √Č l√≥gico que depois que ele acabou de me comer eu fiz ele tomar um banho bem caprichado, pois eu n√£o curto mesmo essa coisa de bosta! Sei que tem gente que gosta, mas eu n√£o consigo!
Bom, tirando esse detalhe, essa foi só a primeira metida dele em mim, a gente transou e bebeu até de manhã! Ele até me chupou uma vez e eu gozei na boca dele.
Chupei muito aquele macho inteiro e ele me fudeu muito em v√°rias posi√ß√Ķes! E tamb√©m ele me deu v√°rias mijadas na boca e na cara e no meu corpo inteiro! L√≥gico que engoli o m√°ximo que pude do mijo amarelo e quente do meu macho! Del√≠cia!
Enfim, saí de lá às 5:30 da manhã, todo sujo de gala, mijo e suor do macho, sem falar no meu anel destruído, né? Vixi! Mas adorei!
Ele me mandou ir à obra toda sexta-feira às dez da noite, sempre usando calcinha fio-dental, pra ele me fazer sua putinha e me usar do jeito que ele quiser! E também me mandou levar bebidas e cigarros pra ele todas as vezes que ele me chamasse!
Quem gostou, deixe coment√°rios! Se algum Macho Pedreiro Porc√£o de Recife ou adjac√™ncias desejar uma putinha pra se satisfazer e manda-la fazer uma faxina no seu corpo com minha boquinha gulosa, me mandem e-mail: [email protected] N√£o sou afeminado, sou super discreto, mas quando estou servindo um macho, viro uma putinha devassa, com calcinha ou sem, depende de voc√™s! Aguardo seus contatos!
Prometo postar novo conto real em breve!
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Er√≥tico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

√öltimos Coment√°rios

  • verdadeiramente espectacular......tive q... Mais...
  • Claro que tens de contar mais e todos os... Mais...
  • oi sou casado mais sempre curti cumer ma... Mais...
  • muito obrigada Ana Moreira, n√£o tenhas d... Mais...
  • Adorei estes relatos. Sei muito bem o qu... Mais...
  • Esse conto √© uma com√©dia kklk Mais...
  • √≥timo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • PARAB√ČNS eu t/b tive que ter muito traba... Mais...
  • √≥timo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • Parab√©ns pelo relato volta p/ ele j√° que... Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner