Heterosexuais - NA GARAGEM DA DEBINHA - Contos Er贸ticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa R谩pida


NA GARAGEM DA DEBINHA

Ver todos os Contos Er贸ticos de taradopbundas

Refer锚ncia (ID): 1688
OI PESSOAL! ESTOU DE VOLTA COM MAIS UM CASO VER脥DICO. VAMOS A ELE. NO ANO PASSADO (2007) COMPREI UM CARRO MAS COM UM PROBLEMINHA: N脙O TINHA E AINDA N脙O TENHO GARAGEM. ANTES DE IR BUSCAR O CARRO CONVERSEI COM UM VIZINHO MEU PARA, SE POSSIVEL, ME ALUGAR A GARAGEM QUE ELE TINHA NOS FUNDOS DA CASA. ELE N脙O ALUGAVA PARA NINGU脡M MAS POR SER CONHECIDO DA FAM脥LIA ACABEI CONSEGUINDO. AQUI COME脟A MINHA DELICIOSA LEMBRAN脟A. QUANDO COMECEI A GUARDAR O CARRO NESSA GARAGEM LEMBRAN脟AS VINHAM NA MINHA CABE脟A DE QUANTAS FODAS EU DEI NESTA GARAGEM COM A CUNHADINHA DESSE VIZINHO. POR ISSO RESOLVI RELATAR ESTE OCORRIDO. TUDO ACONTECEU NO M脢S DE JUNHO DE 1996. SEU NOME 脡 DEBORA MAS VOU CHAM脕-LA DE DEBINHA. UMA BAIXINHA DE MAIS OU MENOS 1, 57 DE ALTURA E DONA DE UM CORPO MARAVILHOSO. POR SER BAIXINHA J脕聛 IMAGINAM SER GORDINHA MAS N脙O. SEU CORPO ERA FANTASTICO. CINTURINHA FINA, COXAS GROSSAS E O QUE MAIS GOSTAVA DE VER ERA SUA BUNDINHA CARNUDA E EMPINADA. QUANTAS PUNHETAS EM HOMENAGEM A ELA EU BATIA. EU MARCAVA OS HOR脕RIOS QUE ELA PASSAVA NA RUA S脫 PARA COMER A BUNDINHA DELA COM OS OLHOS. PASSOU O TEMPO N脙O A VI MAIS.
ATRAV脡S DE UM CONVITE DE UM AMIGO COMECEI A TOCAR NA IGREJA. MINHA FAM脥LIA SEMPRE FOI CAT脫LICA E EU IA S脫 DE VEZ EM QUANDO. PENSEI BEM E ACEITEI. TOCANDO AQUI E ALI, FAZENDO AMIZADES E COISA E TAL. UM CERTO S脕BADO NA MISSA DA NOITE ESTAVA EU TOCANDO QUANDO VEJO A MINHA D脡BINHA SENTADA NO SEGUNDO BANCO. PARA MINHA SURPRESA ELA ME SECAVA O TEMPO TODO E ISSO DUROU TR脢S S脕BADOS AT脡 QUE A SOBRINHA DELA SE APROXIMOU DE MIM E DISSE QUE A D脡BINHA ESTAVA APAIXONADA POR MIM. AQUILO ME GELOU O EST脭MAGO. N脙O ESTAVA ACREDITANDO QUE UMA GOSTOSINHA DAQUELAS PODERIA SE INTERESSAR POR MIM. NUM S脕BADO AP脫S A MISSA ELES IRIAM PARA UM S脥TIO NUM CHURRASCO E ME CONVIDARAM.
NO S脥TIO, BEBEMOS CANTAMOS ALGUMAS CAN脟脮ES ESTAVA MUITO BOM. NUM DADO MOMENTO ELA J脕 BEBADA ME ROUBOU UM BEIJO NA FRENTE DE TODOS. FIQUEI SEM GRA脟A MAS CORRER 脡 QUE N脙O IRIA. DEI UNS BEIJOS NELA DEPOIS NUM LUGAR MAIS AFASTADO MAS N脙O ROLOU MAIS NADA.
COM O TEMPO COMECEI A SAIR COM ELA E A COISA COME脟OU A ESQUENTAR. UM DOS AMASSOS FOI DEBAIXO DE UMA 脕RVORE COM MUITO BEIJO NA BOCA. COMECEI A ME ESFREGAR NELA E ELA LOGO SENTIU QUE MEU PAU ESTAVA DURO. D脡BINHA GEMIA E TAMB脡M ESFREGAVA A BUCETINHA NO MEU PAU APRISIONADO DENTRO DA CAL脟A. MINHA ROLA MOLHAVA A CUECA DE TANTO TES脙O. EST脕VAMOS T脙O COLADOS QUE PARECIAMOS UM. E ELA DIZIA BAIXINHO NO MEU OUVIDO:
- QUE PAU DURO, QUE DEL脥CIA. DEIXA VER COMO EST脙聛!
- PODE VER MEU AMOR. PEGA NESSE CACET脙O DURO E LOUCO PARA TE COMER!
ELA OLHOU PARA OS LADOS E N脙O VENDO NINGU脡M ABAIXOU O ZIPER DA MINHA CAL脟A E ENFIOU A M脙O DENTRO PEGANDO COM DESEJO A MINHA PICA.
- NOSSA COMO EST脙聛 DURO. QUE VONTADE LOUCA DE CHUPAR ESTA DEL脥CIA HUUUUMMMM... SAFAD脙O!
EU J脙聛 ESTAVA LOUCO PARA COMER AQUELA GOSTOSA. QUANDO AVANCEI UM POUCO MAIS ELA RECUOU. DISSE QUE AINDA N脙O. QUE ESTAVA MUITO TARDE, QUE NA RUA N脙O DAVA ESQUEMA E TAMB脡M ESTAVA SEM A CHAVE DA GARAGEM. TUDO BEM. N脙O VAMOS CONTRARIAR PARA N脙O ASSUSTAR A LEBRE.
ALGUMAS SEMANAS MAIS TARDE ELA COMPROU UM CARRO E COME脟AMOS A SAIR. EU N脙O AGUENTAVA MAIS DE VONTADE DE ENFIAR MINHA PICA NAQUELA GOSTOSA. ESTAVA SEMPRE ESFREGANDO MINHA ROLA NA BUNDINHA DELA. QUANTAS SECADAS EU DAVA NO RABO DELA E AGORA ESTAVA ME ESFREGANDO NELA LOUCO PARA REALIZAR MEU SONHO. AT脡 QUE MEU DESEJO FOI ATENDIDO. DEPOIS DE UMA FESTA DE ANIVERS脕RIO DE UNS AMIGOS DO GRUPO DE JOVENS FOMOS DAR UMA VOLTA DE CARRO. PARAMOS NUM LUGAR QUALQUER E COME脟AMOS A NOS PEGAR. ELA J脕 FOI LOGO PASSANDO A M脙O NO MEU PAU. E EM GEMIDOS DIZIA:
- NOOOSSA COMO EST脕 DURO! DEIXA EU VER ESSE CACET脙O. VOC脢 ME PAGA POR ESTA TORTURA. FIQUEI A SEMANA INTEIRA PENSANDO NESTE PAU!
RAPIDAMENTE TIREI O BICH脙O PRA FORA E APONTEI PARA ELA. ENT脙O ELA ARREGALOU OS OLHOS E DISSE:
- NOSSA COMO 脡 LINDO. EU QUERO ELE. D脕 ELE PRA MIM D脕!
- 脡 TODO SEU D脡BINHA. FA脟A O QUE QUISER COM ELE!
ELA OLHOU PARA OS LADOS MAS DISSE QUE ALI N脙O SERIA MUITO SEGURO. DE FATO ELA TINHA RAZ脙O. AQUI NA MINHA CIDADE TEM MUITO ASSALTO E SERIA MUITO VACILO FICAR NA RUA T脙O TARDE DA NOITE. DEU PARTIDA NO CARRO E FOMOS PARA A GARAGEM DELA.ASSIM QUE CHEGAMOS A COISA PEGOU FOGO. MAL FECHEI A PORTA A GOSTOSA VEIO SOLTANDO O CINTO DA MINHA CAL脟A. ELA TIROU MEU PAU DA SUNGA, PUNHETOU UM POUCO, SE ABAIXOU E A脥 GANHEI A MAIOR CHUPADA QUE NUNCA TIVE ANTES. D脡BINHA FAZIA QUEST脙O DE EMPURRAR TODINHO NA GARGANTA. E DIZIA:
- QUE PIRULITO GOSTOSO MEU TES脙O. AAAIIIII, HUMMMM... QUE CABE脟ONA DELICIOSA, HUMMMMM, SSSSSSSSS!
DEPOIS DE CHUPAR BEM GOSTO ELA TIROU A ROUPA. ALI TINHA UM TAPETE VELHO. EU PEGUEI E ESTENDI NO CH脙O. ELA DEITOU E J脕 FOI LOGO SE ABRINDO PARA MIM. QUANDO IA CHUPAR SUA BUCETA ELA DISSE:
- N脙O MEU GOSTOSO, N脙O CHUPA N脙O. EU QUERO 脡 ROLA. ENFIA LOGO ESSA COISA GOSTOSA DENTRO DE MIM POIS N脙O AGUENTO MAIS DE VONTADE DE DAR PRA VOC脢!
- TUDO BEM D脡BINHA J脕 QUE DESEJA UMA ROLA VOU TE DAR AGORA!
COLOQUEI UMA CAMISINHA E FUI PRA CIMA IGUAL A UM LE脙O FAMINTO. ENCOSTEI A CABE脟A NA ENTRADA DA BUCETA E FUI COLOCANDO BEM DEVAGAR. A脥 ELA RECLAMOU:
- N脙O MEU AMOR ASSIM N脙O! EU QUERO COM FOR脟A. EMPURRA DE UMA VEZ. SOCA AT脡 A RAIZ ME FA脟A GEMER NO SEU CACETE!
N脙O ME FIZ DE ROGADO. SOQUEI COM TUDO E ELA GEMEU ALTO. COME脟AMOS UM VAI-E-VEM ALUCINANTE. QUE BUCETA APERTADINHA. SE AJUSTAVA BEM NO MEU PAU.
- SSSSSSS...AI TES脙O, QUE GOSTOSO, UUUUIIIIII...VAI ASSIM MESMO. QUE ROLA DELICIOOOOOSA. N脙O ACREDITO QUE ESSE PINT脙O GOSTOSO EST脕 ME COMENDO...AAAIIIIIII, SSSSSSS...
FIZEMOS V脕RIAS POSI脟脮ES. A DE QUATRO FOI A MAIOR SENSA脟脙O. NOSSA AQUELE BUND脙O NA MINHA FRENTE. DE TANTO ADMIRAR GOZEI NA BUCETA DELA. AINDA BEM QUE ESTAVA COM CAMISINHA. TIREI JOGUEI FORA E FICAMOS DEITADOS NOS RECOMPONDO. ELA ENT脙O COME脟OU A PASSAR A M脙O NO MEU PAU DE NOVO.
- VOU CHUPAR T脕 MEU AMOR! EU QUERO MAIS PICA!
QUE CHUPADA. QUANDO ME DEI CONTA MEU PAU J脕 ESTAVA DURO COMO UMA ROCHA DE NOVO. D脡BINHA ENT脙O SE POSICIONOU DE QUATRO. RAPIDAMENTE COLOQUEI OUTRA CAMISINHA E FUI ENCOSTANDO MEU PAU EM SUA BUCETA. PARA MINHA SURPRESA ELA PEDIU:
- N脙O A脥 N脙O, COLOCA NO MEU C脷. EU SEI QUE VOC脢 SEMPRE QUIS COMER MINHA BUNDA. EU VIA SEUS OLHARES QUANDO EU PASSAVA NA RUA. FICAVA UM POUCO SEM GRA脟A MAS DEPOIS COMECEI A GOSTAR DE VER QUE VOC脢 COMIA MINHA BUNDA COM OS OLHOS. AGORA ELA 脡 SUA MEU AMOR. PODE ARREGA脟AR TODINHO ESSE C脷 FAMINTO DE ROLA!
DEPOIS DESSA PEDIDA FIQUEI LOUCO. FUI LOGO ENCOSTANDO NO CUZINHO DELA E EMPURRANDO COM TUDO. QUE BUND脙O GULOSO. COMI FEITO UM LOUCO E ELA REBOLAVA MAIS DO QUE A MULHER MELANCIA.
- ASSIM MEU AMOR. EU QUERO SENTIR TEU SACO BATENDO NA MINHA BUCETA. VAI ATOLA TUUUDOOOO...AAAIIIIII... DELICIA!
- AAAAIIII D脡BINHA QUE C脷 GOSTOSO...SSSSS...HUUUUUMMMM...
EU DELIRAVA COM AQUELE RABO ENGOLINDO MEU PAU. ESTAVA APERTADINHO E QUENTE. SOCAVA CADA VEZ MAIS FUNDO.
- ISSO AMOR. VAI. METE SEM D脫. EU TAMB脡M ESTAVA COM VONTADE DE DAR PRA VOC脢. EU SABIA QUE VOC脢 QUERIA COMER MINHA BUNDA. ISSO, AAAIIII...SOCA,SOCA...HUUUUUMMMM...UUUUI III. TES脙O GOSTOSO, MEU PINTUDO, COME ESSA BUNDA QUE VOC脢 SECAVA NA RUA COME!
ESTAVA TORCENDO PARA N脙O GOZAR R脕PIDO POIS EU QUERIA COMER BEM DEMORADO AQUELA BUNDA T脙O SONHADA. E DEMOREI MESMO. COMI, COMI E COMI. ELA VINHA POR CIMA, DE LADO. TANTO ELA COMO EU GOSTAVAMOS ERA DE QUATRO. ELA SE ABAIXAVA UM POUCO DEIXANDO O BUND脙O BEM LEVANTADO. A脥 EU SOCAVA O PAU BEM GOSTOSO.
- AI AMOR ASSIM, BEM GOSTOSO VAI! QUE ROLA GOSTOSA, EU QUERO DAR SEMPRE MEU C脷 PRA VOC脢 AMOR!
DEPOIS DE TANTO ENTRAR E SAIR, MEU PAU COME脟OU A INCHAR E RAPIDAMENTE TIREI DO C脷 DELA, ME LIVREI DA CAMISINHA E GOZEI ENCIMA DO SEU RAB脙O. ELA POR SUA VEZ GOZOU GOSTOSO TAMB脡M. TODA FELIZ ME DEU UMA LAMBIDINHA NO PAU AT脡 DEIX脙聛-LO LIMPO.
- QUE DELICIA DE FODA. VOC脢 脡 BOM MESMO. A PARTIR DE AGORA MINHA BUNDA 脡 SUA. SEMPRE QUE QUISER COMER MEU C脷 脡 S脫 AVISAR EU ADORO SEXO E VOC脢 VAI SER O MACHO DA MINHA BUNDA!
FIQUEI MAIS ALGUM TEMPO FUDENDO AQUELA BUNDA MARAVILHOSA. AT脡 QUE TIVE DE IR EMBORA PARA OUTRA CIDADE E TERMINAMOS. QUANDO VOLTEI RECEBI UM CONVITE PARA TOCAR EM SEU CASAMENTO. ACEITEI, TOQUEI, FUI NA FESTA. HOJE SOMOS APENAS AMIGOS. 脌S VEZES A VEJO PASSANDO NA RUA E NOS CUMPRIMENTAMOS. HOJE ELA TEM DUAS FILHAS PEQUENAS E CONTINUA GOSTOSA. N脙O D脕 PARA N脙O OLHAR PARA AQUELE BUND脙O QUE COMI TANTAS VEZES.
QUANDO GUARDO O CARRO NA GARAGEM SEMPRE ME LEMBRO DESSA EXPERI脢NCIA DELICIOSA. TENHO LEVADO ALGUMAS NA GARAGEM PARA O ABATE. ONTEM MESMO (11/10/08) FODI UMA BUCETA DE MULHER CASADA. J脕 PERDI A CONTA DE QUANTAS J脕 LEVEI PARA FODER BEM GOSTOSO.
脡 ISSO LEITORES. ESPERO QUE GOSTARAM. O OBJETIVO DESSE RELATO 脡 DIZER QUE NUNCA DEIXEM DE ACREDITAR EM SEUS SONHOS. J脕 脡 A SEGUNDA VEZ QUE REALIZO ESTE TIPO DE SONHO. ACREDITEM QUE VOC脢S CONSEGUEM 脡 S脫 DAR TEMPO AO TEMPO. ESPERO CONTATO COM MULHERES QUE ADORAM SAFADEZAS. ABRA脟OS.
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Er贸tico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


C贸digo de seguran莽a
Actualizar

Caminho:

脷ltimos Coment谩rios

  • verdadeiramente espectacular......tive q... Mais...
  • Claro que tens de contar mais e todos os... Mais...
  • oi sou casado mais sempre curti cumer ma... Mais...
  • muito obrigada Ana Moreira, n茫o tenhas d... Mais...
  • Adorei estes relatos. Sei muito bem o qu... Mais...
  • Esse conto 茅 uma com茅dia kklk Mais...
  • 贸timo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • PARAB脡NS eu t/b tive que ter muito traba... Mais...
  • 贸timo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • Parab茅ns pelo relato volta p/ ele j谩 que... Mais...

Contos Er贸ticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner