Orgias - mulher putinha - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                 

Pesquisa Rápida


mulher putinha

Ver todos os Contos Eróticos de simoncann

Referência (ID): 1699
Eu e a minha esposa nos amamos muito mas ao longo dos mais de 20 anos de vivermos juntos o sexo é bom mas tornou-se monótono.
Numa conversa franca e aberta resolvemos apimentar a coisa e ela sempre sonhou ter sexo com outra pessoa, mas tal como eu nunca tivemos outros parceiros, perdemos a virgindade juntos e sempre fomos fieis um ao outro.
Pois bem, eu sonho em ter sexo com outras mulheres, e fantasio ver a minha esposa com outros homens.
Como temos medo de dar um passo maior que a perna, por exemplo avançar para uma troca de casais, decidimos realizar uma fantasia mais "leve". Eu ver ela sexy, quase putinha e a insinuar-se a outros, fico doido quando homens olham para ela e a comem com os olhos.
Pedi a ela para por um vestidinho bem sexy, justo, preto e ficar sem cueca e com um soutien push-up para evidenciar as mamas dela que são lindas.
O vestido bem curtinho e muito justo, penso que se ela respirasse fundo o vestido rebentava.
Que coisa linda ela estava, ela tem um rabinho empinado e durinho, a notar-se no vestido aquelas bochechinhas e aqueles peitos deliciosos bem levantados e com um decote de morrer.
Resolvemos sair ate um bar na cidade, enquanto íamos no carro eu passei a mão na cona dela e acariciei bem gostoso, ela estava sem cueca como lhe tinha pedido. A cona dela depiladinha e como estava húmida. O acesso direto sem cueca me deixou doido. Ela estava nervosa mas excitada e dizia:
- Não sei se consigo fazer isto, sinto-me exposta, este vestido tao curto e justo e estar sem cuecas, sinto-me nua. Vão todos olhar para mim e comer-me com os olhos.
- É isso mesmo que quero ver. Quero ver os homens a comerem-te com os olhos. Ficarem doidos com o teu corpo. Quero que pensem que és uma putinha. e tu estas a gostar, ja estas toda húmida, consigo meter os dedos dentro da tua cona sem dificuldade nenhuma. sua putinha. querias outra mão sem ser a minha não era?
ela não respondeu, olhou para fora da janela e respirou fundo.
O que tínhamos planeado era eu entrar no bar sozinho e ela entrar uns minutos depois, ir para o balcão e pretender estar sozinha. Enquanto isso, eu aprecio á distancia a reação dos homens. Ela vai ter de se comportar como uma puta á procura de clientes, insinuar-se a eles.
Assim fizemos, eu entrei no bar, não estava cheio em demasia mas também não estava vazio, estava perfeito. Escolhi um lugar com vista para toda a area do bar e do balcão e esperei.
Ela entrou, procurou por mim e eu fiz sinal de tudo bem, para avançar para o balcão. Ela assim fez, dirige-se ao balcão, naquele vestido a rebentar de apertadinho, um salto alto. como aquele rabo se mexia, era de qualquer um ficar doido. Os homens não deixaram de notar e todos apreciaram a minha mulher e segredavam entre eles e chamavam a atenção dos que não estavam a olhar. De repente tinha praticamente todos os homens a segui-la com os olhos e ate as mulheres, algumas não muito satisfeitas com os companheiros.
Ela chegou ao balcão e um garcon imediatamente a atendeu, ate ele estava deliciado e ela ligeiramente debruçada no balcão para falar dava uma visão do peito dela que devia ser algo de deixar qualquer um doido. Ele a serviu e vi ela sentou ali mesmo no banco do balcão.
Nao demorou muito e dois homens se aproximaram dela e iniciaram conversa. Ela estava sentada num banco alto, não chegava com os pes ao chão e naquele vestidinho justo e curto, deixando quase tudo á mostra e o decote bem generoso.
Eles em frente a ela a conversar com ela e ela bem provocante a tocar no cabelo, passar a mão nas coxas, acertar o decote bem devagarinho e eles a babar.
Ela bem safadinha deixou cair algo e ambos bem rápido se baixaram para apanhar. Ela nesse momento descruza as pernas e volta a cruzar, bem devagar, deixando a eles a oportunidade de ver ela sem cuequinha...eles ficam por uns momentos sem reação e depois riem para ela que retribui o sorriso.
Um deles mais atrevido ja vai colocando ocasionalmente a mão na coxa da minha esposa e ela não reage, deixa!
Ao meu sinal a minha esposa vai á casa de banho, pois tínhamos combinado que era como iriamos conversar para decidirmos o que fazemos, um dos homens vai imediatamente atrás dela o que me deixou um pouco assustado. Aguardo um pouco para não dar nas vistas e sigo para a casa de banho.
Quando entro na casa de banho vejo o homem a agarrar a minha esposa e a beijarem-se. Ele com as mãos no rabo dela a apertar as nádegas com bastante força e ela com a mão dela por cima das calças dele a apertar o pau dele.
Ele estava de costas para a porta e não se apercebe da minha entrada e ela pisca-me o olho e faz sinal para eu não dizer nada. Assim fiz, fico quieto e calado nas costas dele a ver a cena.
A minha esposa abre as calças dele e puxa o caralho dele para fora enquanto ele continua a passar as mãos na minha esposa. Ele puxa o vestido para cima e coloca a mão na cona dela. Como ela esta sem cueca ele apercebe-se como ela esta depilada e húmida.
- que putinha gostosa que és. Viestes hoje á procura de pau não foi? És casada?
- sim, bem casada mas o meu marido gosta de ser corno e eu adoro me portar como uma puta.
Fiquei com raiva e ao mesmo tempo com uma tesão enorme. Nunca tinha imaginado que a minha esposa fosse capaz de fazer e dizer estas coisas.
O homem esta de pau bem duro e a mão na cona dela, vejo os dedos a entrar e ela a tremer, a outra mão a passar nos seios dela por cima do vestido e ela a acariciar o pau dele.
Ela então diz:
- Vamos parar por agora, quero mamar este caralho mas não aqui não. Vai lá para fora que eu preciso de usar a casa de banho. - E faz me sinal para eu me esconder.
Escondo-me num dos cubículos e ele vai para o bar.
Ela entra no meu cubículo e sem me dar tempo para nada beija-me e diz "quero sentir aqueles dois caralhos dentro de mim se não te importas"
Eu respondo que ele esta livre de fazer o que quiser mas que eu tenho de assistir.
Ela concorda e combinamos que ela vai levar os dois para nossa casa e eu apareço depois.
Eu saio da casa de banho e fui para o meu canto e os dois homens estavam a conversar animadamente, obviamente dela.
Ela sai da casa de banho e foi ter com eles como se nada tivesse acontecido e continuam por um bom bocado a insinuarem-se ate que ela segreda aos dois e saem todos.
Eu sigo-os com alguma distancia e a caminho do carro vejo eles a apalparem a minha esposa bem descaradamente no rabo e a colocarem a mão por traz e a levantarem bem a saia e meterem dedos nela enquanto caminham.
Entram no carro de um deles e ela faz questão em ir para o banco de traz. Fez-me sentir seguro pois assim nada acontece a ela sem eu ver e poder controlar.
Sigo o carro e vão para nossa casa, entram e eu aguardo um pouco.
Entro em casa bem silencioso e espreito para onde vem o barulho e vejo a minha esposa de pé no meio da sala com um de frente para ela a beija-la e a mão no meio das pernas dela com os dedos dentro dela e o outro bem encostado a ela por traz a aperta-la e com as mãos nas mamas dela.
As mãos dela estão em ambos os caralhos dos homens e a masturba-los.
Sinto um frio na espinha, não sei se de medo por ela, medo por mim, raiva, tesão? Muitos sentimentos me ocorrem mas quero ver ela feliz e estou a fazer o que ela me pediu. a qualquer momento ela pode parar se assim desejar.
Eles não me vêm e assim continuam durante um bom bocado, nos amassos. Ela a acariciar os caralhos deles e eles a mexerem no corpo dela.
Ela então coloca-se de joelhos e começa a mamar ambos. Primeiro um de cada vez revezando e depois a tentar meter os dois ao mesmo tempo na boca.
Assim fica a mama-los até que um deles se vem na boca e cara dela. Ela levanta-se e diz que vai a casa de banho. Eu corro na frente e espero por ela.
Quando ela chega na casa de banho me da um beijo prolongado. O cheiro e sabor a esperma é intenso, nunca tinha provado esperma de ouro homem e me deixa doido.
Ela diz que me ama e agradece o que estou a fazer por ela. Pega na minha mão e coloca-a no meio das pernas dela e diz:
- Sente como lateja e esta molhadinha. Estou doida por sentir aqueles dois dentro de mim, posso?
Eu afirmo que sim mas não quero que eles me vejam. Concordamos que ficavam na sala e eu ia para o quarto pois temos camaras na sala e eu posso ver tudo no telemóvel.
Ela refresca-se e vai para a sala. Ainda está com aquele micro vestido justo preto e de saltos. Está tão sexy e tao gata. Eu estou a explodir de ciúmes mas também de tesão.
Ela chega ao pé deles e diz que agora e a vez dela de ser satisfeita. Que eles tem de a satisfazer e que ela quer gozar muito. Eles riem e prometem que ela vai gozar tanto que durante um mês vai sentir as pernas bambas.
Um deles senta-se no sofa puxa ela para a frente dele, afasta as pernas dela e sobe o vestido. Começa a tocar bem devagar e ao delével na cona dela, ela começa a rebolar.
Ele ajoelha'se e começa a chupar-'la. Ela aperta a cabeça dele contra ela com as mãos e diz:
- chupa, chupa tudo, mete a lingua bem fundo. O meu marido vai adorar saber o que me estão a fazer.
Enquanto isso o outro vem por de traz dela e começa a acariciar os seios dela. Aperta-os, aperta os mamilos e puxa-os. ela delira e dá beijo de lingua nele.
Tem um a chupa-la e a meter lingua e dedos na cona dela e outro com o pau encostado no rabo, a mexer nas mamas e a meter lingua na boca dela.
O que está em pé atras dela tira-lhe o vestido e ela fica nua em frente deles. Eles afastam-se por breves momentos, tiram a roupa e ficam nus enquanto se masturbam e olham para ela e dizem:
- o teu marido tem um avião. Vamos dar cabo de ti, vai implorar para parar.
- O meu marido vai ficar doido de inveja, quero que quando ele chegar me veja toda rebentada e com o vosso esperma a escorrer por todos os lados.
Voltam as posições iniciais, um de joelhos a chupar ela e o outro atrás a acariciar os peitos e a beija-la. Fodem-na com as línguas e dedos, um na cona e outro na boca por um bom bocado e trocam de posições. Ela aperta a cabeça dele com força contra a cona dela e dá a boca para o outro a beijar.
Ela por vezes olha para a camara e sorri para mim sussurrando "obrigado! amo-te"
Ela toma a iniciativa e manda os dois deitarem-se no chão de barriga para cima, lado a lado mas de pés com cabeça, de forma a que a cabeça de um esteja ao lado dos pes do outro.
Ela vai para o meio deles e ajoelha-se e mama um de cada vez por um bocado para os lubrificar, enquanto isso eles vão metendo dedos nela e amassando os peitos
Ela então decide sentar em cima do pau de um deles mas de costas pare ele e de frente para o outro, ela quer estar a foder um e a olhar o outro.
Senta nele, mete tudo e eu vejo o pau dele a desaparecer dentro dela e começa a subir e descer num e a olhar o outro enquanto este se masturba.
Troca de pau e continua a fazer o mesmo no outro homem, subir e descer e a olhar para o segundo.
Assim esta por uns bons minutos, em cima de um e a olhar para o outro e vai mudando ate que diz:
- Agora são vocês. Eu estou aqui para vocês me foderem. Trabalhem!
Ela sai de cima deles e deita-se de costas no chão.
Um deles imediatamente posiciona-se no meio das pernas dela, pega nos pés dela, afasta bem as pernas dela e mete o pau de uma vez só sem piedade. Vejo o caralho a bater na barriga por dentro, vejo a barriga dela a vir para cima sempre que o caralho bate no fundo. Ela estava bem molhada e diz:
- isso, fode-me, mete tudo com força, quero sentir a bater bem fundo, quero sentir as tuas bolas a bater no meu rabo.
Ele a fode bem de força e o outro não perde tempo e posiciona-se na cabeça dela e começa a foder ela na boca por cima e ela abocanha o pau dele e chupa. Os dois estão assim a foder ela na boca e na cona por um bocado e quando estão a ficar cansados trocam de posições. Ela não tem descanso na boca nem na cona.
Vê-se o pau a passar na garganta dela e as bolas a bater no nariz dela.
Ouve-se urros de prazer de todos, um enche a cona dela e o outro a boca e garganta. Assim ficam por uns instantes, encaixados e depois rebolam e ela vai limpar eles com a lingua.
Ela diz a eles para aguardarem, pois ainda não está completamente satisfeita mas precisa de ir á casa de banho. ela ate este ponto ainda não tinha tido orgasmo.
Eu vou ter com ela e sem me dizer uma palavra me beija e mete minha mão na cona dela. Tem porra na boca e na cona e diz:
- Que noite estou a ter meu amor, mas ainda não acabou, quero sentir eles os dois ate estremecer de prazer e quero que me arregacem o meu cú.
Eu digo a ela que estou a adorar ver ela a ter prazer e feliz e que pode continuar.
Ela refresca-se, limpa-se e volta para a sala onde os dois estão mais mortos que vivos.
Ela pergunta a eles se querem continuar ou ir embora, se são homens ou garotos e um deles diz:
- Somos homens, mas tu és uma puta, o teu marido deve andar sempre esgotado para manter essa putinha. Mas se pedes, vamos te rebentar toda e vais te arrepender.
- Estou para ver!
Ela mete-se de quatro no meio da sala e diz:
- Vá, mostrem o que valem, fodam-me!
Eles não acreditam no que vem, a minha esposa de quatro bem arreganhada a pedir mais pau.
Um deles vai por traz dela e mete novamente. Começa a estucar bem forte na cona dela por traz e ela a adorar. O outro vai para a frente dela e começa a estucar na boca dela. Ela olha para a camara e sorri.
Estão naquela foda de cadela por um bom bocado e vão se revezando até que ela diz o que eu nunca pensei ouvir.
- mete no meu cu, rebenta ele, quero porra a escorrer do meu cú.
O homem nem quer acreditar, cospe no cú dela e começa a meter, ela grita de dor mas não foge, ate porque esta o outro á frente com o pau na boca dela e não a deixa mexer muito.
Ele mete tudo no rabo dele e ela agradece:
- obrigado, que bom sentir esse caralho no meu cu.
O outro homem diz:
- Eu também quero foder o cu dela antes de ficar todo arregaçado.
Assim fica a bombar por um bocado. entretanto um posiciona-se por baixo dela. Nao estou a acreditar, estão a preparar uma dupla penetração. Será que ela vai aceitar? Talvez seja demais.
Ela também se apercebe e diz:
- talvez seja demais mas vou tentar, sejam delicados mas quero sentir um pau na minha cona e outro no meu cu ao mesmo tempo.
Senta-se no pau do que está deitado no chão, inclina-se para a frente e abre as nádegas com as mãos para o outro que com alguma ginástica consegue se posicionar e meter no cú dela.
A minha esposa neste momento esta a olhar para a camara e apesar de alguma dor e desconforto está a sorrir. Um pau na cona e um no cú ao mesmo tempo, que visão.
Ela começa a rebolar e saltar, algo complicado na posição que estão mas ela vai mantendo o ritmo até eles se virem novamente, um enche o rabo dela de porra e o outro a cona. Ela esta quase a vir-se mas nessa altura pára, empurra-os e diz:
- obrigado, estou toda arregaçada, a minha boca, o meu cu e a minha cona. Tenho porra a escorrer por todo o lado, meterem e tudo que é buraco mas não me posso vir convosco. Só o meu marido merece tal. Podem ir embora que eu quero terminar com o meu marido.
Eles riem muito e dizem:
- tu és muito gostosa, o teu marido tem uma sorte, que puta és. quando quiseres mais é so ligares.
Eles vestem-se e saem e ela vem para o quarto ter comigo onde estive a ver tudo o que aconteceu.
Ela aparece com a esporra deles a escorrer pelas pernas a sair do rabo e da cona e pede-me para a foder.
Eu estou doido, estou com o meu pau duro, ela abocanha-o e chupa, atira-me para o chão e senta no meu pau e rebola. Está doida, os peitos duros, os mamilos duríssimos e espetados e diz que me ama e que eu a faço feliz e que só eu mereço sentir ela a vir-se.
- Todos podem ter prazer comigo, todos podem me foder e encher-me de esporra mas só tu mereces me sentir a vir, só tu mereces o meu suco e a minha felicidade extrema.
Estamos nesta cavalgada por um bocado ate que ela diz:
- fode meu rabo, quero que te venhas no meu rabo.
Ela deita de barriga para baixo e eu vou por cima dela, meto no rabo dela, lubrificado com esperma dos outros e começo um vai e vem no rabo dela, meto bem fundo. Temos orgasmo ao mesmo tempo, encho cu dela de esperma e ela estremece incontrolavelmente bem prolongado e grita:
- Meu Deus como é bom levar porra no cu, adoro-te.
Deitamo-nos, ela limpou com a boca o meu pau e me deu um beijo delicioso e adormecemos abraçados.
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Erótico. Registe-se, é gratuito.
Caminho:

Últimos Comentários

  • Claro que tens de contar mais e todos os... Mais...
  • oi sou casado mais sempre curti cumer ma... Mais...
  • muito obrigada Ana Moreira, não tenhas d... Mais...
  • Adorei estes relatos. Sei muito bem o qu... Mais...
  • Esse conto é uma comédia kklk Mais...
  • ótimo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • PARABÉNS eu t/b tive que ter muito traba... Mais...
  • ótimo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • Parabéns pelo relato volta p/ ele já que... Mais...
  • Caramba que delicia! Gozei só me masturb... Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner