Fetiche & Bizarro - perversões2 - Contos Eróticos

Contos Eroticos

                   

Pesquisa Rápida


perversões2

Ver todos os Contos Eróticos de marlitesuda

Referência (ID): 1677
CADELINHA , CADELINHA, MINHA CADELINHA.
Eu murmurava nos seus ouvidos, enquanto ela contorcia seu corpo tremula e ofegante, tinha os olhos semi cerrados e manuseava sua própria buceta com ênfase , mantive meu polegar dentro da sua boca , pois ela continuava sugando. Com a mão esquerda fui desabotoando sua blusa revelando os seus seios alvos com os biquinhos rosados pontudos .
Nas minhas andanças eu já encontrara todos os tipos de mulheres , e minha norinha tinha com certeza o sangue das putas em suas veias.
Molhei dois dedos com minha saliva e toquei suavemente aquele biquinho róseo comprimindo ate arrancar um gemido choroso dela . que insana arrancou seu short junto com sua calcinha , deitou sobre a mesa escancarou as pernas revelando uma vulva avermelhada com suaves pentelhos cor de cobre,com a voz embargada implorava.
ME FODE ME FODE.
Meu pau pulsava entre minhas vestes , mas eu sabia que não era o momento ainda de copular com ela, eu iria fuder sua mente primeiro depois desfrutaria seu corpo.
Com uma corda eu amarrei seus pulsos aos pés da mesa , passei um sarrafo de madeira de uns setenta centímetros entre seus joelhos e atei fortemente a deixando com as pernas abertas , então amarrei seus tornozelos ate os outros pés da mesa.

Coloquei dois almofadões por baixo dela elevando seu pélvis . Ela estava assustada , mas o grau de excitação era ainda maior , então ela fechou os olhos , seu peito arfava seu coração estava acelerado seu corpo estava arcado numa posição que a deixava a minha mercê.
Eu enfiei meu rosto entre suas pernas sem a tocar fiquei admirando sua gruta .que espumava piscando involuntária .
Soprei meu hálito quente sobre sua vulva , ela contraia o corpo sentindo o hálito morno entre suas coxas , ela gemia igual uma cadelinha sentindo o calor que aflorava em sua buceta desfrutando algo nunca antes sentido , um veio de mel escorria abundante de suas entranhas , enquanto ela chorosa implorava por ser penetrada .

ENTRA EM MIM , ME RASGA , ME RASGA , VAI VEM ME FODE ,
POR FAVOR ME COME ME COME.
Ela implorava , ela queria gozar mas o sarrafo de madeira mantinha suas pernas abertas então ela não conseguia esfregar suas pernas era impossível um contato , e somente a sensação do prazer invadia seu corpo.
O desejo de chegar a um orgasmo a deixava ensandecida , seu corpo estava tremulo totalmente molhado pelo suor que escorria dos seus poros .
Cuspi sobre seu grelo que fervilhou como se estivesse em brasa. Então eu murmurei
GOZA , GOZA.
E comecei a mamar naquele grelo pontudo , apertando os bicos dos seus seios . ela deu um grito animalesco , teve convulsões como se estivesse tendo um ataque epilético. Sua seiva esguichou como se ela estivesse ejaculando .gemeu insana .tremula como se estivesse febril ate desfalecer perdendo os sentidos.
Contato:
é necessário estar logado para enviar uma mensagem ao autor do Conto Erótico. Registe-se, é gratuito.

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Caminho:

Últimos Comentários

  • Claro que tens de contar mais e todos os... Mais...
  • oi sou casado mais sempre curti cumer ma... Mais...
  • muito obrigada Ana Moreira, não tenhas d... Mais...
  • Adorei estes relatos. Sei muito bem o qu... Mais...
  • Esse conto é uma comédia kklk Mais...
  • ótimo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • PARABÉNS eu t/b tive que ter muito traba... Mais...
  • ótimo conto..sempre que leio fico puto d... Mais...
  • Parabéns pelo relato volta p/ ele já que... Mais...
  • Caramba que delicia! Gozei só me masturb... Mais...

Contos Eróticos Picantes no seu Email

Insira o seu Email:

Patrocinado por FeedBurner